Pub

D. Manuel Quintas começou por se regozijar na paróquia de Pechão, onde presidiu à Eucaristia, por se ter apercebido da “realidade humana” e do “percurso” feito pela própria comunidade paroquial. O prelado destacou o caminho percorrido pelos cristãos de Pechão ao longo da última década, desde a derradeira visita pastoral que realizou àquela comunidade, ainda como Bispo Auxiliar do Algarve. “Tem havido progresso em muitos aspectos: na participação na Eucaristia, no canto, na própria igreja”, observou D. Manuel Quintas, lembrando que “Deus vê muito mais e melhor, sobretudo o coração”.

Considerando que o “exterior é sempre reflexo do interior”, o Bispo do Algarve exortou os paroquianos de Pechão a prosseguir, fazendo da Palavra de Deus essa «luz» que “orienta, aquece, fortalece, congrega e ilumina”. D. Manuel Quintas apelou ao aprofundamento da fé para se alcançar uma “fé sólida” e uma “esperança consistente” que conduza a uma “caridade generosa”. “Queria exortar-vos a prosseguirdes neste caminho”, pediu.

Em Quelfes destacou a vitalidade da comunidade, referindo-se às “centenas de crianças e jovens – mais de 400 – que frequentam a catequese”. “Ver o espaço da igreja cheio é sinal de que esta comunidade está viva e a crescer”, constatou, regozijando-se por aquela paróquia ser “constituída por todas as faixas etárias”. “Isso é um bom sinal de vitalidade, que sentis o gosto em participar na vida desta comunidade e sinal de que, aqueles que participam de uma maneira mais ativa, têm essa disponibilidade e disposição”, afirmou.

O Bispo diocesano destacou ainda o envolvimento dos seus agentes, “com gosto, generosidade, sacrifício e com sentido de corresponsabilidade”, nos diferentes serviços da comunidade.

“Um outro sinal de maturidade desta comunidade é o facto de muitos dos seus membros estarem integrados em serviços da diocese e movimentos, até como responsáveis”, evidenciou ainda, congratulando-se com a participação de muitos elementos da comunidade nos organismos centrais da pastoral da diocese. “É muito importante para a comunidade, que tem uma visão de conjunto da diocese, e importante para a diocese porque leva o vosso dinamismo e o modo como viveis e celebrais a fé”, justificou.

D. Manuel Quintas administrou ainda em Quelfes o sacramento do Crisma a 31 jovens e adultos. “Esta é a melhor «prenda» que podeis dar a um bispo no fim de uma visita pastoral”, considerou. “O facto de concluirmos esta visita pastoral com a administração do Crisma é indicativo para todos e uma chamada de atenção de que esta comunidade, para continuar a crescer, tem de se abrir constantemente à ação do Espírito Santo”, disse.

O padre Jorge Carvalho, pároco das duas comunidades visitadas agradeceu a visita. “Como pastor mostrou-nos o caminho que conduz a Jesus Cristo e por isso queremos agradecer a sua presença”, afirmou o sacerdote.

Nas duas paróquias foram ainda apresentados os respetivos novos Conselhos Económicos que colaboram com o pároco na administração das comunidades.

Samuel Mendonça

Pub