Pub

“Estive aqui com o D. Manuel Madureira e, olhando para trás, durante estes 10 anos vejo como cresceu esta comunidade, não apenas em número”, evidenciou ontem de manhã D. Manuel Quintas, na Eucaristia de encerramento da visita pastoral, destacando como exemplo a fundação do agrupamento do CNE – Corpo Nacional de Escutas, atualmente com cerca de 80 elementos, que “mobilizou muito” a paróquia, entregue há vários anos à Ordem dos Frades Menores (franciscanos).

Como consequência desse crescimento, o prelado referiu-se à necessidade de alargar os espaços. “Olhando para o conjunto da vossa comunidade esta igreja já é pequena, felizmente. O pároco já não tem espaços para as crianças da catequese”, prosseguiu, desafiando os paroquianos a olharem para o passado com “sentido de gratidão” para que possam “olhar para o futuro com esperança”. “Foi muito bom escutar de vós que olhais para o futuro, mesmo a nível de instituições e espaços. Falou-se sobre a vontade e desejo de dar maior dignidade aos funerais com uma casa mortuária porque aquela que existe não satisfaz”, afirmou o bispo diocesano, referindo-se com detalhe ao processo de aquisição de um terreno para construção daquele equipamento.

D. Manuel Quintas regozijou-se ainda pela paróquia trabalhar em parceria com outras instituições da área social, lembrando o seu contacto com os grupos que estão ligados a essa dimensão. “Ter podido rezar convosco, estar convosco e aperceber-me da força interior que anima a vossa vida é motivo de alegria e ação de graças para mim. Contactando com a vossa realidade concreta, com as instituições, crianças, idosos e pessoas nas suas casas, foi possível conhecer-vos melhor. Esta é a base para nos sentirmos mais fortes e mais irmanados na fé e com a pessoa de Cristo”, afirmou o bispo do Algarve.

D. Manuel Quintas desejou que esta visita pastoral sirva para confirmar aquela paróquia na fé, na caridade e na esperança, as três virtudes teologais nas quais deve assentar a vida cristã e crescer o seu testemunho missionário.

A Eucaristia contou ainda com o compromisso dos 20 catequistas daquela paróquia, a quem o prelado dirigiu uma palavra. “Cada catequista é um missionário na sua paróquia, enviado pelo pároco e pela comunidade aos pais a ajudá-los na resposta ao compromisso que assumiram de educar os filhos na fé cristã”, afirmou, lembrando que os catequistas “representam a vitalidade de uma comunidade” e que “a transmissão da fé passa não apenas pela palavra, mas sobretudo pelo seu testemunho”.

O frei Paulo Ferreira, pároco da Conceição de Faro, agradeceu a visita pastoral em nome da comunidade paroquial. “O senhor bispo é agora alguém que nos é próximo”, constatou.

Ao longo da semana, o bispo do Algarve visitou escolas, a Junta de Freguesia, o lar da Misericórdia, o Centro de Saúde, a Casa do Povo e uma fábrica de cortiça, entre outras empresas, e encontrou-se com os principais agentes da vida da paróquia.

Esta foi a primeira visita pastoral do novo ano 2011-2012. Ao longo do presente ano pastoral D. Manuel Quintas visitará ainda mais 16 paróquias.

Samuel Mendonça

Pub