Pub

D. Manuel Quintas afirmou numa tarde cultural, realizada naquele estabelecimento de ensino da Igreja do Algarve, em Faro, que o Colégio de Nossa Senhora do Alto “honrou muito a diocese” e “está a levar o nome da Igreja diocesana a todo o país”.

Recorde-se que, para além de se manter como a escola do Algarve melhor classificada nos exames nacionais do 9º ano, o Colégio de Nossa Senhora do Alto assumiu-se, nos exames do 6º ano, – realizados pela primeira vez este ano -, não só como o estabelecimento educativo algarvio melhor classificado naquela prova nacional, mas como a segunda melhor escola do país, juntamente com o Colégio de Fornelos (Fafe) que teve a mesma média de 4,22 (numa escala de um a cinco).

Aquele estabelecimento educativo da Diocese do Algarve figura agora no 23º lugar, com uma média de 3,88, entre as 1320 escolas portuguesas do ensino básico melhor classificadas nos exames nacionais do 9º ano, cujo ranking foi divulgado pelo Ministério da Educação no passado dia 13 de outubro, juntamente com o das provas do 6º ano.

O colégio algarvio atinge ainda o 13º lugar no ranking nacional das escolas com 50 ou mais provas.

Nas palavras de reconhecimento, que repetiu em Tavira no último sábado (27 de outubro) à noite, após a atuação de um grupo do Colégio de Nossa Senhora do Alto no IX Festival Diocesano Jovem da Canção Religiosa, o bispo do Algarve evidenciou que não é pelo facto de terem possibilitado que o nome do colégio tivesse aparecido nos primeiros lugares do ranking nacional que os seus alunos são bons. “Não é este reconhecimento nacional que os torna bons. Eles já eram bons, vão continuar a ser bons e a honrar a diocese”, afirmou o prelado.

A direção do Colégio de Nossa Senhora do Alto congratulou-se ter “subido, pedagogicamente, em relação a anos anteriores”, sobretudo numa altura em que “o colégio já recente o enquadramento as dificuldades do país” e considerou que estes resultados se devem ao esforço de “promover um ensino de excelência, resultado de uma estreita cooperação entre toda a comunidade educativa e um projeto educativo que promove o desenvolvimento do aluno em todas as suas dimensões”.

Samuel Mendonça

Pub