Pub

“É tão importante sermos apóstolos da esperança e mensageiros do amor e da caridade, indo aos encontro de todos e mobilizando-nos todos para minorar os sofrimentos de quem sofre, particularmente nestes tempos difíceis que vivemos”, afirmou D. Manuel Quintas no encerramento da visita, iniciada no passado dia 4 de março, lembrando que “servir o bem comum depende de cada um”.

O prelado deixou claro que a visita pastoral é também para “ativar a dimensão da caridade” porque esta é o “termómetro que vem da fé e que mede também a vitalidade da esperança”.

Nas duas eucaristias a que presidiu, na igreja de Odiáxere pela manhã e na de São Sebastião à tarde, o bispo diocesano congratulou-se com a “experiência de Igreja” vivida. “Pude conhecer melhor esta realidade, contactar desde as crianças aos mais idosos, visitando até algumas pessoas já fragilizadas na saúde nas suas casas. Foi possível conhecer mais de perto a vossa realidade concreta, anseios, aspirações, projetos e dificuldades”, relatou. “Cada visita pastoral é sempre um tempo de graça e de dom, para mim em primeiro lugar, porque me permite celebrar a eucaristia e rezar com as nossas comunidades cristãs. É assim que somos família de Deus, Igreja e é deste modo que queremos fortalecer-nos na fé”, acrescentou.

D. Manuel Quintas desejou que a sua presença constituísse um “estímulo e encorajamento na fé, na vivência como filhos de Deus e discípulos de Jesus”. “A presença do bispo em visita pastoral é para apresentar Jesus como Aquele que vem para matar as nossas «fomes» e «sedes», para dar sentido à nossa vida, para revitalizar a fé, dar conteúdo à nossa esperança e, sobretudo, para avivar em todos a dimensão da caridade”, explicou em Odiáxere, lembrando que o “bom pastor” é Jesus.

Naquela paróquia manifestou o reconhecimento a todos pela colaboração e, de uma forma particular, pelo “serviço importantíssimo” prestado pela comunidade das irmãs Franciscanas Missionárias de Maria. “Gostaria que não descansásseis à sombra das irmãs. A sua missão é unir-vos, reunir-vos, ajudar-vos, encorajar-vos e despertar cada um para o serviço”, pediu.

D. Manuel Quintas exortou ainda a comunidade a ser “cada vez mais viva” e a progredir na “oração a Jesus na Eucaristia” e lembrou que a paróquia é das poucas do Algarve que deram sacerdotes à Igreja.

Em São Sebastião convidou ainda os paroquianos a rezarem “uns pelos outros” e a serem “firmes na fé” e “decididos no testemunho da pessoa de Cristo”. No final da eucaristia presidiu à procissão de Nosso Senhor Jesus dos Passos para a cidade de Lagos.

Ao longo da última semana, o prelado reuniu-se com os agentes dos diversos serviços das duas paróquias – catequistas, acólitos, cantores, ministros extraordinários da comunhão, equipa de limpeza e ornamentação – e visitou ainda as escolas, Juntas de Freguesias, lares de idosos, a PSP e a GNR. D. Manuel Quintas visitou também doentes e reuniu-se com catecúmenos e crismandos, grupos de catequese de adultos e de crianças, com os membros dos Conselhos Económicos paroquiais, assim como com a comunidade de Odiáxere das irmãs Franciscanas Missionárias de Maria.

Esta foi a quinta visita pastoral de D. Manuel Quintas no presente ano de 2011-2012.

Samuel Mendonça
Pub