Pub

Passava pouco das 10h quando o prelado, acompanhado pelo pároco de Olhão, o padre Luís Gonzaga, chegou à capela do Senhor dos Aflitos, nas traseiras da igreja matriz, onde já o esperava um grupo constituído por representantes da comunidade paroquial e eclesial e organismos autárquicos.

À chegada, já no interior da igreja, o prior de Olhão desejou que a visita pastoral “fortaleça, aprofunde e anime a fé” dos seus paroquianos, para que continuem a “anunciar a Boa Nova a todos, mesmo aos que andam afastados”. O pároco desejou ainda que aquele acontecimento contribua para “avaliar a fé e o compromisso cristão” da comunidade e ajude a “estimular e promover a evangelização através da caridade, da liturgia e da catequese”. “Estou convencido de que este povo tudo vai fazer para que este objectivo seja alcançado”, disse.

D. Manuel Quintas começou por considerar que a visita pastoral é sempre um “tempo de graça e de dom”, primeiramente para si mesmo. O prelado lembrou que a visita pastoral é um dos “deveres do bispo”, pois faz parte da sua missão “visitar a diocese, e cada comunidade cristã, de modo mais demorado, permanecendo com a comunidade”.

Neste sentido destacou que o primeiro objectivo daquela iniciativa é o conhecimento mútuo. “A visita pastoral tem como primeiro objectivo conhecermo-nos melhor porque fazemos parte da mesma família. Conhecer a realidade concreta em que viveis, as vossas alegrias e esperanças. Só conhecendo-nos melhor é que podemos amarmo-nos mais”, explicou.

Por outro lado, destacou que é também um tempo em o próprio bispo pode realizar a sua primeira missão: anunciar o Evangelho. “Esta semana vou ter a oportunidade de tornar a mensagem de Cristo mais presente e viva entre vós porque talvez ela encontre em vós uma disponibilidade diferente”, afirmou, acrescentando: “esta semana vai permitir também conhecer o modo como estais a progredir na fé”. “É por isso que a missão do bispo é a de animar, estimular, encorajar e ajudar a crescer na fé”, complementou.

A terminar, D. Manuel Quintas desejou que esta semana “constituísse para todos um momento de reavivar a fé”.

A abertura da visita pastoral teve continuidade com a Eucaristia presidida pelo prelado que administrou o sacramento do Baptismo a uma criança da comunidade.

Após a celebração, D. Manuel Quintas encontrou-se com os agentes da pastoral litúrgica e à tarde embarcou para a ilha da Culatra, onde também presidiu à Eucaristia e se encontrou com o grupo da catequese de adultos local.

De entre o extenso programa da visita, destaque para a Festa de Nossa Senhora do Rosário, padroeira da paróquia de Nossa Senhora do Rosário de Olhão, no dia de conclusão da visita (10 de Outubro) com a procissão às 17h com a imagem da Virgem, seguida de Eucaristia na igreja matriz.

Esta é a primeira visita pastoral de D. Manuel Quintas no presente ano pastoral de 2010-2011. Durante este ano o Bispo do Algarve visitará ainda as paróquias de Raposeira, Vila do Bispo e Sagres (17 a 24 de Outubro), Fuseta e Moncarapacho (6 a 13 de Fevereiro), Quelfes e Pechão (20 a 27 de Fevereiro), Santa Catarina da Fonte do Bispo (20 a 27 de Março) e Loulé (3 a 17 de Abril).

Samuel Mendonça

Programa da visita pastoral a Olhão

Pub