Pub

No contexto do comentário, que fez na homilia, à Mensagem dos Bispos de Portugal em tempo de Natal, D. Manuel Quintas explicou que essa decisão resulta porque “a gravidade da situação actual, em determinados casos, não permite adiamentos”. “O Conselho Presbiteral, ao aperceber-se de que o Fundo Social Diocesano se encontra quase esgotado, entendeu que não poderíamos esperar pela renúncia quaresmal que a diocese fará na próxima Quaresma”, justificou.

O Bispo diocesano considerou que é preciso “arranjar já maneira de ir ao encontro daqueles que batem à porta, particularmente da Cáritas, e que são muitos”. “Por isso, o Conselho Presbiteral apresentou esta proposta, que eu aprovei, para que todos os padres da diocese contribuíssem com um salário até ao dia 31 de Março, para obviar já estas situações emergentes”, acrescentou.

D. Manuel Quintas manifestou ainda “alegria” pela disponibilidade dos sacerdotes em “dar um passo importante para que toda a diocese se envolva corresponsavelmente na solução de situações emergentes de primeira necessidade”.

Samuel Mendonça

Pub