Pub

Missa_crismal_2016 (30)
Foto © Samuel Mendonça

O bispo do Algarve voltou hoje a lançar um apelo vocacional na Missa Crismal a que presidiu esta manhã na catedral de Faro.

“Não vos considereis, sem mais, excluídos ou não merecedores do chamamento do Senhor a entregares toda a vossa vida ao serviço do seu povo. Manifestai-lhe a vossa disponibilidade. Dizei-lhe com o coração aberto e disponível: «Eis-me aqui Senhor, podeis chamar-me e enviar-me». Garanto-vos que Ele nunca vos faltará com a sua presença e alegria, com o seu amor e a força do Espírito [Santo] que suprirá as vossas fragilidades e os vossos medos”, afirmou D. Manuel Quintas, dirigindo-se aos muitos jovens presentes na celebração eucarística que concelebrou com quase todos os sacerdotes do Algarve.

O prelado disse que a diocese acompanha “com muita fé” os seus seminaristas e pré-seminaristas no caminho que percorrem, guiados pelos seus formadores no discernimento e confirmação da sua vocação. “Exultamos de alegria quando este caminho culmina com o dom do sacerdócio como esperamos que possa acontecer brevemente com os nossos dois diáconos que acabaram, mesmo antes de iniciarmos a eucaristia, de me entregar o seu pedido para serem ordenados presbíteros”, afirmou, referindo-se aos diáconos José Chula e Fernando Rafael Rocha.

D. Manuel Quintas pediu aos presentes, vindos de todo o Algarve, que rezem pelas vocações de consagração. “Não esmoreçamos no empenho pessoal da promoção das vocações ao sacerdócio e à vida de especial consagração, empenho que devemos considerar prioritário em toda a nossa ação pastoral; empenho que deve estar presente no coração de cada um, na oração de cada comunidade cristã e, de modo particular, na ação pastoral de vós, caros padres e diáconos, catequistas e responsáveis diocesanos de grupos de jovens”, exortou.

“Que ninguém se considere dispensado deste dever. Diz respeito a todos”, prosseguiu, pedindo aos algarvios que não se cansem de pedir o “dom” do sacerdócio. “Também não nos cansemos de fazer propostas explícitas e dirigidas a pessoas concretas que apontem para Cristo”, acrescentou, considerando que as mesmas propostas devem ser “acompanhadas com o testemunho contagiante de uma vida alegre toda entregue a Cristo e aos irmãos”.

Pub