Pub

D. Manuel Quintas falava na celebração de bênção das pastas que se realizou em Faro, no Estádio de São Luís, que contou ainda com a concelebração dos padres Carlos César Chantre e Pedro Manuel, da Capelania da UAlg, e do frei José Quintã e com a presença do reitor da academia, João Guerreiro, do presidente da Associação Académica, Guilherme Portada, e do presidente da Câmara de Faro, Macário Correia.

Na homilia, o prelado, partindo do texto da liturgia da palavra, aludiu à necessidade de discernir a diferença entre “facilidade e felicidade” porque “várias vezes confundimos estas duas realidades”. “A verdadeira felicidade exige muitas vezes esforço da nossa parte e não se alcança com facilidades”, afirmou, lembrando ainda a importância da “fidelidade” e exortando os finalistas a empenharem-se agora na futura vida profissional.

O prelado alertou ainda que “ter sabedoria é muito mais que possuir conhecimentos intelectuais e teóricos”, lembrando que a “verdadeira sabedoria é aquela que, vinda de Deus, nos faz transportar os conhecimentos académicos para a vida concreta”.

D. Manuel Quintas apelou aos finalistas a que “produzam bons frutos neste mundo que necessita de gente mais solidária, que se realiza não só colocando o conhecimento académico ao serviço da profissão, mas também ao serviço da realização pessoal, dando-se em favor dos demais”.

Os alunos finalistas procuram ter sempre um gesto solidário para com os mais necessitados e este ano, o ofertório que realizaram e que resultou na angariação de cerca de 250 euros, destinou-se ao Gabinete Solidário da Associação Académica da UAlg, criado com o intuito de promover ações de cariz social.

Pub