Pub

Num e-mail enviado ontem à noite ao clero, ao qual FOLHA DO DOMINGO teve acesso, D. Manuel Quintas explica que a Diocese do Algarve não fará “nenhum ofertório específico com esta finalidade” e pede ainda que as paróquias se disponibilizem para servirem de intermediárias na receção e canalização dos donativos para a Caritas algarvia se forem contactadas nesse sentido.

O prelado, que diz ter acompanhado “com grande consternação” a “destruição da nossa serra algarvia”, indica que se reuniu na última quinta-feira (19 de julho) com o presidente da Caritas Diocesana do Algarve para ultimar o apoio às vítimas, “à semelhança do que se fez em Monchique” em 2005.

O bispo do Algarve lembra ainda que a Igreja algarvia continua solidária e próxima das populações mais atingidas, através dos seus párocos e diáconos que as assistem.

A conta solidária, criada pela Cáritas para receber donativos para as vítimas dos incêndios, tem o NIB 0007 0000 00107639446 23.

Samuel Mendonça
Pub