Pub

D. Manuel Quintas, que falava na Missa Crismal a que presidiu na Sé de Faro, considerou que o novo pontificado tem sido marcado por “um serviço simples, humilde e cordial”, acompanhado por gestos que “situam na verdade essencial do evangelho”.

“Estamos a reaprender, com o Papa Francisco, que só um coração simples e pobre nos torna sensíveis e abertos aos pobres e confere autenticidade ao nosso ministério”, afirmou o prelado.

O bispo do Algarve acrescentou ainda que “a proclamação da misericórdia como primícias do ministério petrino e o apelo à construção da fraternidade entre povos e nações vem semeando no coração humano, mesmo entre os não crentes, sementes de alegria e de esperança”. “Possa este modo de ser e de agir, caraterizar – caros padres e diáconos –, a nossa ação pastoral”, afirmou, interpelando o clero algarvio presente.

Recorde-se que D. Manuel Quintas, logo após a eleição do novo Papa, anteviu, numa entrevista à agência Lusa, que Francisco marcará pela “simplicidade, radicalidade evangélica e autenticidade de vida”.

Samuel Mendonça

Pub