Pub

O bispo do Algarve terminou, no último fim-de-semana, a visita pastoral às paróquias de Azinhal, Castro Marim, Monte Gordo, Odeleite e Vila Real de Santo António, considerando que aquela foi uma “experiência de fé, de vida e de Igreja”.

“Pude verificar e ser fortalecido na minha fé pelo vosso testemunho de fé e pela vida que têm estas pedras que constituem a paróquia de Vila Real de Santo António”, afirmou D. Manuel Quintas no sábado ao final da tarde, na eucaristia de encerramento da visita àquela paróquia.

O prelado agradeceu ainda a Deus “por aqueles que, tirando o seu saber e o seu tempo, colaboram de forma mais viva, persistente e até entusiasta no crescimento” da comunidade, “colocando-se ao serviço do pároco mas servindo a comunidade nas suas diversas dimensões e aspetos”.

Ontem de manhã, em Monte Gordo, o bispo diocesano considerou que a visita veio confirmar que aquela comunidade paroquial “procura crescer sempre mais na fé, no amor, através dos diferentes serviços de tantas pessoas que procuram, com a sua disponibilidade e doação, dar o melhor de si mesmas para que a comunidade possa crescer sempre mais”. “Queria exortar-vos a prosseguir desta maneira”, pediu.

Por outro lado, D. Manuel Quintas considerou as comunidades do Caminho Neocatecumenal como um “grande dom” para aquela paróquia. “Sei que esta paróquia está, particularmente, apoiada nas quatro comunidades do Caminho Neocatecumenal, alguns há quase 30 anos a caminhar juntos, iluminados pela palavra, pela eucaristia e pela redescoberta constante do batismo, numa identificação, cada vez mais, progressiva com a pessoa de Cristo. É, sobretudo, na sua disponibilidade e no seu serviço que se apoia o caminho que esta comunidade vem fazendo”, afirmou.

Em Monte Gordo, o bispo do Algarve reconheceu ainda a dificuldade da paróquia em dar resposta a comunidade que, no verão, passa dos habituais 3000 residentes para 20/30 mil visitantes. “Nem sempre é possível dar a resposta que gostaríamos, mas que se faça o possível por, de portas abertas, acolher quem está de passagem para que possa, na comunidade, partilhar e celebrar a sua fé”, pediu.

D. Manuel Quintas, que agradeceu o acolhimento ao longo da semana, exortou ainda aquelas paróquias “à fé, à alegria e à esperança”, tendo em conta o Ano da Fé que a Igreja está a viver até novembro deste ano. “Exorto-vos a crescer na fé porque é a sua força que nos leva a acolher o amor de Deus, manifestado em Cristo. É importante esta preocupação de transmitir aos mais novos a fé e é importante que esta fé seja um encontro com a pessoa de Jesus”, frisou.

Desde o dia 26 de janeiro, o bispo diocesano encontrou-se com pais, catequistas e crianças da catequese, encontros com os movimentos eclesiais de inserção paroquial e diversos agentes e serviços da pastoral das paróquias, bem como com o agrupamento do Corpo Nacional de Escutas de Vila Real de Santo António.

O prelado reuniu-se ainda com os conselhos pastorais e económicos das paróquias e visitou infantários, escolas e lares de idosos.

D. Manuel Quintas este ano já visitou também as paróquias de Luz de Tavira, Santo Estêvão e a capelania de Santa Luzia de Tavira (9 a 16 de dezembro), Conceição de Tavira, Cacela e a comunidade de Altura (21 a 28 de outubro) e Tavira (4 a 11 de novembro).

Ao longo do presente ano pastoral 2012-2013, o bispo do Algarve visitará ainda as paróquias de Alcoutim, Pereiro e Guiões (3 a 10 de março) e Martim Longo, Vaqueiros e Cachopo (28 de abril a 5 de maio).

Samuel Mendonça

Pub