Pub
Na homilia da missa de preparação para o Natal, promovida pela Capelania da UAlg na capela de Gambelas (nos arredores de Faro), perto do campus universitário local, o bispo do Algarve advertiu para o problema da “separação entre a fé e a vida”. “É preciso deixar que a «luz» da fé «ilumine» a nossa vida e nos guie, nas nossas opções, critérios e no modo como agimos”, afirmou o prelado, lembrando que “viver de acordo com o que professamos exige constância, perseverança, fidelidade e progressividade mas é possível”. “Cristo vem ao encontro da nossa fragilidade e supre as nossas limitações e falhas”, garantiu.

O bispo diocesano considerou que “o mundo de hoje tem necessidade que a «luz» da palavra de Deus lhe seja manifestada por todos, particularmente pelos jovens”, apelando a que estes “acolham Cristo na sua vida”. “O importante é acolher Cristo com este sentido libertador que Ele traz à nossa vida. Que os jovens se considerem hoje protagonistas da presença de Cristo no mundo”, acrescentou.

D. Manuel Quintas defendeu que a “mensagem cristã faz muita falta em todo o lado e também no Algarve e na universidade”. “Não devemos estar a pensar em multidões. O sal para temperar e dar gosto é sempre pouco e o fermento para levedar também não é preciso muito. É preciso é que não perca as propriedades”, metaforizou.

“Vós fazeis muita falta na nossa Igreja diocesana, em todos os ambientes e na nossa universidade”, afirmou o bispo do Algarve às cerca de 50 pessoas (incluindo nove professores e dois funcionários da UAlg) que participaram na Eucaristia.

Lembrando que o Natal “invoca a primeira vinda de Jesus”, D. Manuel Quintas pediu aos estudantes que, nesta quadra, se “centrem na «luz» verdadeira”: Cristo. “Que o Natal seja esse encontro com Cristo”, desejou, pedindo ainda aos universitários que sejam “solidários e fraternos”.

O padre Pedro Manuel, responsável da capelania, congratulou-se por aquele serviço, criado a pedido de um antigo reitor, ter conseguido, ao longo dos anos, “garantir um lugar na universidade, na vida dos jovens e dos professores”. “Está a chegar a hora de dar um passo adiante e marcarmos ainda mais a vida da universidade. Gostaríamos que as nossas ações soassem ainda mais alto. Sinto que está a chegar esse momento”, disse.

O sacerdote anunciou ainda que, a partir de dia 15 de fevereiro, passará a realizar-se, pelas 21.15h, naquela capela uma oração mensal para além das Eucaristias quinzenais já em curso.

Após a Eucaristia, que contou também com a presença do recém-eleito presidente da AAUAlg – Associação Académica de Universidade do Algarve, Pedro Barros, seguiu-se uma ceia natalícia de convívio na sala de estudo da capelania, sendo que os alimentos sobejantes serão distribuídos pelos estudantes carenciados da UAlg.

Samuel Mendonça
Pub