Breves
Inicio | Igreja | Brasileiros no Algarve associaram-se à festa de Nossa Senhora Aparecida no seu país

Brasileiros no Algarve associaram-se à festa de Nossa Senhora Aparecida no seu país

Foto © Samuel Mendonça/Folha do Domingo

Os brasileiros no Algarve associaram-se no passado sábado à celebração, no Brasil, do Dia Nacional de Nossa Senhora Aparecida, padroeira daquele país, e para assinalar a efeméride, participaram na eucaristia na igreja de São Pedro de Faro.

Foto © Samuel Mendonça/Folha do Domingo

A iniciativa, promovida pela paróquia de São Pedro em colaboração com o Consulado-Geral do Brasil em Faro, foi presidida pelo pároco, cónego Carlos César Chantre, e participada pelo cônsul-geral.

Foto © Samuel Mendonça/Folha do Domingo

“É dia de uma festa muito bonita e importante no Brasil e que nós tivemos a chance de comemorar aqui”, agradeceu Reinaldo Storani no final da celebração de homenagem a Nossa Senhora da Conceição Aparecida.

Foto © Samuel Mendonça/Folha do Domingo
Foto © Samuel Mendonça/Folha do Domingo
Foto © Samuel Mendonça/Folha do Domingo

Ao Folha do Domingo, o embaixador explicou tratar-se de “uma grande festa católica no Santuário de Aparecida e em todo país”. Reinaldo Storani disse não ter uma estimativa dos brasileiros atualmente no Algarve “porque muitos não se registram”, mas admitiu que seja “uma comunidade grande e que está a crescer”. “Temos quase 200 pessoas a nos procurar por dia”, contou.

Na eucaristia, o cónego César Chantre destacou a relação dos católicos com Nossa Senhora. “Quantas vezes temos dúvidas na fé e recorremos à Mãe?”, interrogou, lembrando que o povo, “na sua sabedoria cultural”, lhe atribuiu muitos títulos. “O povo ama tanto esta relação de afetos que inventou milhares de títulos para dizer Maria, Mãe de Jesus”, sustentou, lembrando que todos se referem à “mesma Senhora” e que a devoção a Nossa Senhora Aparecida surgiu no século XVIII, em 1717.

Foto © Samuel Mendonça/Folha do Domingo
Foto © Samuel Mendonça/Folha do Domingo

“Obrigado, senhor embaixador, por nos estimular e ajudar a refletir sobre a história do nosso povo e sobre a fé do mesmo povo”, agradeceu, destacando o Brasil como país com “diversos quadrantes culturais”, “mas todos na mesma fé em Cristo”.

Foto © Samuel Mendonça/Folha do Domingo

Por outro lado, o sacerdote agradeceu “o sotaque cantante que emprestam à língua portuguesa” que considerou “uma riqueza extraordinária para a expansão da própria língua portuguesa no mundo”.

Foto © Samuel Mendonça/Folha do Domingo
Foto © Samuel Mendonça/Folha do Domingo

Aos estudantes brasileiros presentes exortou-os a continuarem a “acreditar em Deus em todas as circunstâncias porque na Europa alguns já começam a ter dificuldades”. “Espero que este sangue novo nos venha ajudar. Já que foi a Europa que levou a fé cristã ao Brasil, que seja agora o Brasil renovado a vir ajudar os seus avós a levantarem a cabeça e a não se deixarem adormecer”, complementou na eucaristia que contou também com a presença do presidente da Câmara de Faro, Rogério Bacalhau.

Foto © Samuel Mendonça/Folha do Domingo
Foto © Samuel Mendonça/Folha do Domingo
Foto © Samuel Mendonça/Folha do Domingo

Verifique também

Bispo do Algarve desafiou cristãos a crescerem na “consciência social de atenção” aos pobres

No último domingo, em que a Igreja assinalou o III Dia Mundial dos Pobres, o …