Pub

O aviso surge depois de o Instituto de Meteorologia ter colocado o distrito de Faro em aviso laranja, o segundo mais grave numa escala de quatro, devido ao vento forte e estado do mar.

A par de outros concelhos ribeirinhos, Tavira – por onde passa o rio Gilão – poderá ser afetada pela conjunção da preia-mar (ponto mais alto a que pode subir a maré) prevista para as 16:00 e da chuva forte prevista para o final da tarde.

"Esta situação de perigo assenta num conjunto de condições para a ocorrência de fenómenos invulgares que podem causar danos a pessoas e bens, colocando em causa a sua segurança", diz a autarquia em comunicado.

De acordo com a nota divulgada pela autarquia, as pessoas devem manter-se "vigilantes" e "inteirar-se dos possíveis perigos", adotando "as medidas de prevenção, precaução e autoproteção indispensáveis".

No sítio da Internet da Autoridade Nacional de Protecção Civil (ANPC), as pessoas que vivem em zonas de cheias são aconselhadas a identificar pontos altos onde se possam refugiar e ter em casa uma reserva de água potável e alimentos que não se estraguem.

Em caso de cheias, a Protecção Civil aconselha as pessoas a colocar um anteparo à entrada da casa, retirar do seu quintal objetos que possam ser arrastados pelas cheias e eventualmente desligar a água, o gás e a eletricidade.

Lusa

Pub