Pub

O município algarvio, um dos mais desertificados do país, lamentou em comunicado que o encerramento do Serviço de Atendimento de Martim Longo por falta de funcionários numa altura em que “a taxa de desemprego no país é assustadora”.

A Câmara considerou que o fecho do serviço por falta de funcionários é, “no mínimo, incoerente", apelando ao Governo para realizar um concurso que permita o "preenchimento de vagas e a reabertura da referida extensão".

A autarquia argumentou ainda que os utentes das freguesias de Martim Longo, Vaqueiros e Giões vão ter "um transtorno enorme" porque terão que percorrer mais de 30 quilómetros para se deslocarem até Alcoutim e tratarem dos seus problemas na Segurança Social.

Lusa

Pub