Pub

“Houve um aumento este ano do número de apoios concedidos. No ano passado eram cerca de 100 famílias e este ano vão ser 150”, afirmou o autarca à agência Lusa, frisando que “se trata tanto de agregados de reformados com pensões baixas como de desempregados”.

O apoio foi criado em 2005 pelo município algarvio e dirige-se a famílias economicamente desfavorecidas, que poderão obter “reduções de 50% no pagamento de taxas e tarifas de serviços prestados pela autarquia de Alcoutim, por exemplo, no pagamento mensal de água domiciliária e saneamento básico”, explicou a câmara num comunicado.

O autarca acrescentou que “esta é uma medida com a qual a autarquia prescinde de verbas que iria receber, no valor de vários milhares de euros, que revertem a favor de uma população cada vez mais afetada pela crise” económica que o país atravessa.

“Com esta situação que se vive, a classe média está cada vez mais a desaparecer no concelho e há mais famílias para as quais estes apoios são muito importantes”, disse ainda Francisco Amaral, que preside a um dos municípios mais desertificados do país e onde se “verifica um agravamento das situações de pobreza e exclusão social”.

Além desta ajuda, as famílias com dificuldades económicas podem, segundo a autarquia, receber “apoios económicos que se destinam sobretudo à recuperação ou melhoria de habitações e ao pagamento de medicamentos de doenças graves”.

Lusa

Pub