Pub

Na conferência de imprensa que marcou a abertura oficial da 32.ª edição da concentração, que decorre entre hoje e domingo, o presidente da Câmara de Faro, Rogério Bacalhau, sublinhou que “este é o maior evento que se realiza no concelho” e o que mais pessoas atrai até à cidade, pelo que o autarca não acredita que algum dia possa vir a acabar: “Tudo faremos para que seja uma realidade. Faro não vai deixar de apoiar a concentração, por forma a que continue”.

Por seu lado, o presidente do Turismo do Algarve, Desidério Silva, reconheceu que nem sempre aquela instituição apoiou a concentração “como devia ser”, mas assegurou que, à semelhança do apoio prestado este ano, que se fixa nos 10 mil euros, em 2014 vai haver uma verba ajustada às necessidades do evento e às capacidades da entidade regional de turismo.

O presidente do Moto Clube de Faro, José Amaro, apesar de realçar as dificuldades com que a instituição e o evento se confrontam perante a crise, disse acreditar que a concentração não vai ter um ponto final: “Penso que isso nunca vai acontecer. Dentro das limitações há de se fazer sempre a concentração, seja com esta direção seja com outra”.

Porém, o dirigente do Moto Clube lamentou a falta de apoios por parte de diferentes atores da cidade, em particular do campo empresarial.

José Amaro lamentou, ainda, que haja operações “Stop” realizadas com o fim particular de fiscalizar os motociclistas, num fim de semana de Concentração Internacional que coincide com a operação “Moto” da GNR, “especialmente direcionada para as estradas nacionais, regionais, municipais e vias situadas no interior das localidades com maior intensidade de tráfego destes veículos e onde existe um risco acrescido de acidentes”, segundo aquela autoridade.

O programa de animação, que dura quatro dias, será garantido pelos Xutos & Pontapés, Os Corvos, as bandas espanholas Lujuria e Saratoga, a banda britânica Saxon e ainda pelo espetáculo "Le Cabaret Rock", da companhia portuguesa Custom Circus.

As inscrições custam 45 euros, com direito a acampamento e senhas de refeição, havendo ainda disponíveis gratuitamente camaratas na sede do Moto Clube, inaugurada há dois anos em Faro, mas cuja lotação é apenas de 16 pessoas.

Lusa

Pub