Pub

Em comunicado, a autarquia refere que a proposta para a criação do sistema foi aprovada na segunda-feira pela Assembleia Municipal de Faro, prevendo-se que o concurso público para a sua exploração seja lançado durante a próxima semana, acrescentou Macário Correia à Lusa.

O concurso será lançado para 20 estações, sendo que as primeiras oito – num percurso entre a baixa da cidade e o "campus" de Gambelas – deverão estar operacionais quatro meses após a assinatura do contrato e as restantes doze serão implementadas após o quinto ano do contrato.

Segundo disse à Lusa o presidente da autarquia, a expectativa é a de que o concurso não ficará deserto, pois já houve alguns contactos de responsáveis interessados em investir num sistema de bicicletas partilhadas.

No caso de Vilamoura, Loulé, aonde em 2012 começou a funcionar uma rede de bicicletas partilhadas, a empresa municipal que gere os espaços públicos tinha lançado em 2010 um concurso para esse fim, mas teve que lançar novo concurso, até que a rede foi inaugurada no verão passado.

As estações que arrancam no início do projeto, em Faro, localizam-se no Jardim Manuel Bívar, na estação de comboios da cidade, no Largo de São Francisco, no Parque da Pontinha, na zona do mercado municipal, no "campus" da Penha, no Parque das Figuras e no "campus" de Gambelas.

As restantes estações estão previstas para os complexos desportivos municipais, escolas João de Deus, Tomás Cabreira, Pinheiro e Rosa, Neves Júnior e Joaquim Magalhães, Montenegro, Praia de Faro, estação rodoviária, Instituto da Juventude, PSP, Hospital de Faro e Largo do Carmo.

O concurso público possibilitará a exploração do sistema por 20 anos (renovável por mais cinco), ficando o concessionário com a responsabilidade de colocar, sem quaisquer custos para o município, todo o equipamento necessário, assim como de manter e gerir todo o sistema de alugueres.

A autarquia refere ainda que terá que aprovar previamente a tabela de preços a praticar, sendo que os residentes serão beneficiados por um plano de descontos.

Além da fiscalização do serviço, o município terá o direito a um espaço publicitário para promoção de atividades institucionais e receberá anualmente o valor que o adjudicatário apresentar pelo conjunto de estações, sendo que o preço base da concessão será de 250 euros anuais.

Lusa

Pub