Pub

O documento prevê que o veículo agora cedido seja destinado ao uso por parte dos utentes da Santa Casa da Misericórdia, que passa a ter a propriedade e a responsabilidade pela gestão do veículo. O protocolo prevê ainda que a Santa Casa, no âmbito das parcerias inter-institucionais, possa ceder o autocarro a outras instituições locais de cariz humanitário e social, mediante solicitação da Câmara Municipal de Lagos, tendo em vista o fim/utilidade social a que se destina.

A Câmara explica que esta decisão acontece no âmbito da sua “política inclusiva” de “procurar responder às necessidades de todos os idosos reforçando o apoio àqueles que, por ausência ou impossibilidade de suporte familiar se encontram institucionalizados, contando muitas vezes unicamente com o suporte institucional e o facto do município primar por uma relação de estreita parceria com as instituições, procurando nivelar as condições de vida e o acesso de todos os utentes a uma sociedade mais justa e igualitária”.

O autocarro agora cedido foi excluído da frota municipal no âmbito da medida de redução da mesma em cerca de 20%. Do mesmo lote, saiu um outro autocarro cedido à Ribeira Grande de Santiago (Cidade Velha) Cabo Verde e dois carros de recolha de lixo, um para o dito município da Ribeira Grande de Santiago, com quem Lagos tem acordo de geminação, e o outro para o Município da Calheta de São Miguel (antes pertencente ao Tarrafal), também em Cabo Verde, com quem Lagos possui acordo de amizade e cooperação.

Pub