Pub

Referiu, ainda, que é “com a construção de um Hospital Central que se permite a fixação de especialistas nas mais diversas áreas. E isso é mais urgente do que transferir as pessoas de helicóptero para outros hospitais”.

O presidente da Câmara Municipal de Loulé disse não perceber, no entanto, a intenção da tutela de retirar o helicóptero porque, segundo ele, “não há nenhuma outra localização mais favorável” do que a da cidade, no Algarve: “Loulé está numa zona central do Algarve, está próxima do Hospital de Faro, que serve toda a região, perto do aeroporto de Faro e dispõe de um heliporto que foi alvo de um investimento [800 mil euros] para melhorar a sua operacionalidade [passando a operar também à noite]”.

Rúben Oliveira com Lusa
Pub