Pub

Foto © Mira/CML
Foto © Mira/CML

A Câmara Municipal de Loulé vai investir três milhões de euros na recuperação do solar senhorial Música Nova onde, durante décadas, funcionou a Filarmónica “Artistas de Minerva” e para onde deverá regressar, anunciou ontem a autarquia.

“Impunha-se recuperar aquele edifício”, disse hoje à Lusa o presidente da Câmara Municipal de Loulé, Vitor Aleixo (PS), acrescentando que, após as obras, o edifício irá acolher ainda o Conservatório de Música de Loulé e ficará apetrechado com um pequeno auditório.

O antigo edifício senhorial, conhecido como “Solar da Música Nova” está localizado praticamente no coração daquela cidade algarvia, mas está encerrado e vedado há mais de uma década por causa do avançado estado de degradação em que se encontra.

O concurso público para a adjudicação da obra deverá abrir brevemente e o autarca aponta como provável que as obras arranquem entre os meses de março e abril de 2016, mas ressalva que, dado o investimento previsto, o projeto vai precisar do visto do Tribunal de Contas.

Apesar do avançado estado de degradação, o autarca vincou que o projeto privilegia a reabilitação e a conservação do que for possível recuperar e salvaguardar.

“Estou a dar continuação a uma política de recuperação e reabilitação do património de Loulé”, observou apontando que também já estão previstas intervenções nos banhos islâmicos e no palácio Gama Lobos, conhecido como “Palácio dos Espanhóis”.

O autarca enfatizou que a cidade de Loulé está a projetar o seu futuro sem que este esteja dissociado da valorização e recuperação do património histórico e da memória coletiva da cidade.

Pub