Pub

As novas casas de madeira, que se juntam às que já existiam anteriormente no local, junto à Zona Ribeirinha da Fuseta, foram solicitadas pela ADAPSA e o pedido aceite pela autarquia. O edil garante que agora vai ver quantos dos outros apoios já existentes estão a ser utilizados por pescadores – a sua real e única função – para que os homens do mar que ainda não têm um espaço onde colocar os seus aprestos passem a tê-lo. Se depois desse processo ainda existirem pescadores sem estes apoios, a Câmara garante construir mais no local.

“Estes apoios foram solicitados pela ADAPSA, que nos fez sentir a necessidade de construir mais alguns apoios para guardar os aprestos e foi decidido atendê-los. As chaves agora entregues correspondem às casas que foram destinadas a sócios da associação. Tive depois conhecimento que pescadores não-sócios também precisavam de locais para guardar os seus aprestos de pesca”, disse Francisco Leal, revelando que a Câmara já solicitou à Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) para que o bloco de apoios já existente – e gerido por aquela entidade – passe a ser responsabilidade da autarquia, que verá se todos os espaços estão a ser utilizados por pescadores. “Estes espaços existem para servir os pescadores; quem já não faz da faina a sua vida, não pode usufruir deles”, disse o presidente da Câmara de Olhão.

“Ainda temos algum espaço e não deixaremos de fazer mais casas se for caso disso, mas antes temos de resolver o problema das casas que são da responsabilidade da CCDR e saber se estão a ser usadas para os fins indicados. Não estamos a discriminar ninguém”, fez questão de destacar Francisco Leal.

O presidente da ADAPSA, Gaspar Luís, agradeceu à Câmara as casas que foram cedidas: “O pedido que fizemos foi concretizado hoje, com a entrega destas chaves”.

O presidente da Câmara de Olhão anunciou ainda que, no Orçamento de Estado para 2010, há uma verba para que “definitivamente se faça o Porto de Abrigo da Fuseta. Dentro de poucos meses deverá ser posto a concurso. Estão também previstas, no âmbito do Programa Polis, dragagens de modo a tornar a barra com melhores condições e os canais navegáveis”, revelou ainda o edil aos presentes.

Pub