Pub

Passagem_nivel_olhaoA Câmara de Olhão anunciou ontem ter acordado com a Rede Ferroviária Nacional (Refer) a apresentação de uma alternativa à passagem inferior que passou a ser usada há um mês, após a extinção de uma passagem de nível pedonal.

Em comunicado, a autarquia adianta que irá propor à Refer uma solução “economicamente racional” para a construção de uma nova passagem desnivelada, obra que será suportada pela empresa, depois de a vedação colocada na passagem de nível desativada ter sido vandalizada.

A passagem de nível para peões em causa, entre a Avenida Dr. Bernardino da Silva e a Avenida da República, foi encerrada a 30 de setembro e a medida foi contestada pela autarquia e pela junta de freguesia de Olhão, que alegaram que a passagem inferior que passou a ser usada como alternativa é de difícil travessia, além de correr também o risco de inundar, no inverno.

Na ocasião, a Refer alegou um aumento do risco para os utilizadores com o novo modelo de sinalização ferroviária, que entrou recentemente em vigor e que permite aos comboios circularem a maior velocidade, além do facto de a lei ditar o encerramento todas as passagens pedonais em locais com passagens alternativas desniveladas a menos de 700 metros.

Em declarações à Lusa, o presidente da Câmara de Olhão, António Pina, afirmou que estão em cima da mesa pelo menos duas alternativas, cujo esboço estima que deverá estar “rapidamente” concretizado, acrescentando que quer submeter o assunto a consulta pública.

“Primeiro queremos ouvir os órgãos autárquicos eleitos e a população, abrindo um período de discussão pública”, afirmou, sublinhando que a solução encontrada “não favorece os olhaneneses” e que é preciso avançar para outra alternativa.

Depois de encerrada, a passagem de nível foi vandalizada e reaberta, obrigando a Refer a fazer novas intervenções no local, para suprimir completamente a hipótese de passagem de peões.

No final de outubro, a Refer anunciou a conclusão dos trabalhos relativos à empreitada de sinalização eletrónica, controle de velocidade e telecomunicações no troço Olhão – Vila Real de Santo António.

Pub