Pub

Foto © Luís Forra/Lusa

A Câmara de Portimão abriu concurso para a contratação de cinco pessoas, que vão integrar uma equipa permanente de sapadores florestais para reforçar o sistema de Proteção Civil, disse na sexta-feira à agência Lusa a presidente da autarquia.

“Finalmente, ao fim de vários anos, vamos ter uma equipa que nos dá segurança e garantia de continuidade, porque até agora recorríamos a pessoas com origem no Instituto de Emprego, que não tinham qualquer formação”, disse a presidente da Câmara de Portimão, Isilda Gomes (PS).

A abertura do concurso foi publicada na quinta-feira em Diário da República, decorrendo o mesmo pelo prazo de dez dias úteis, até ao dia 06 de julho.

A equipa de sapadores florestais vai atuar numa área de cerca de 14.900 hectares, em todo o território do concelho, na gestão, prevenção e em situações de alerta ou calamidade.

“É uma equipa que irá permanecer todo o ano dedicada sobretudo à prevenção estrutural do espaço florestal, tendo um papel importantíssimo na reordenação e limpeza florestal, o que vai contribuir evitar a propagação em caso de fogos”, sublinhou Isilda Gomes.

A autarca acrescentou que as equipas de sapadores florestais “terão um papel determinante, nesta nova fase de preparação do país, que se acredita ser a de uma maior prevenção dos fogos florestais”.

Os elementos da futura equipa de sapadores florestais vão receber formação específica no âmbito de gestão e defesa florestal, gestão manutenção e beneficiação de materiais e faixas de combustíveis e no acompanhamento de fogos controlados e queimadas.

“Além disso, vão exercer funções de sensibilização, vigilância, primeira intervenção, operações de rescaldo e vigilância em incêndios, integrados no dispositivo de prevenção estrutural da proteção civil”, indicou Isilda Gomes.

A autarca considerou que a abertura e contribuição do Governo, através do Ministério da Agricultura, é de extrema importância para garantir “uma melhor gestão do espaço florestal, traduzindo-se, certamente, na diminuição de futuras áreas ardidas”.

Pub