Inicio | Sociedade | Câmara de Portimão atribuiu voto de louvor ao padre Domingos da Costa

Câmara de Portimão atribuiu voto de louvor ao padre Domingos da Costa

Foto © Samuel Mendonça/Folha do Domingo

A Câmara Municipal de Portimão, na sua reunião de ontem, deliberou aprovar um voto de louvor ao padre Domingos da Costa, pároco das paróquias da Mexilhoeira Grande e de Nossa Senhora do Amparo.

O voto de louvor, cuja proposta foi apresentada pela presidente da Câmara, Isilda Gomes, foi aprovado por unanimidade. A autarquia considera que o “padre Domingos é inequivocamente um referencial de humanismo e de intervenção social, sendo a sua obra um importante pilar das respostas sociais do concelho”.

O padre Domingos da Costa celebra 60 anos de entrada na Companhia de Jesus no próximo sábado, 8 de setembro, e assinalará a efeméride naquele dia com a celebração da eucaristia na capela da aldeia de São José de Alcalar pelas 19h (precedida pela receção às 18h no salão local), seguida de jantar às 20h para convidados no salão do Centro Juvenil.

A celebração estende-se ainda ao dia seguinte, com o aniversariante a presidir pelas 11h à eucaristia dominical na igreja paroquial da Mexilhoeira Grande, seguindo-se o almoço partilhado no salão do lar de idosos.

A autarquia refere que se quis associar à celebração e à “justa e merecida homenagem” que a comunidade local lhe prestará com a atribuição do “voto de louvor e reconhecimento”. “A Câmara Municipal propôs como reconhecimento do mérito e da obra do senhor padre Domingos Costa e da sua entrega à comunidade do concelho de Portimão, e à freguesia da Mexilhoeira Grande, se associar às referidas celebrações”, refere a edilidade em comunicado.

O sacerdote jesuíta, que trabalha no Algarve desde 1975, é natural da aldeia do Rego (Celorico de Basto), onde nasceu a 15 de março de 1940.

Tendo rumado ao Algarve em 1975 com o falecido padre Arsénio da Silva, antigo pároco de Nossa Senhora do Amparo de Portimão, esteve para ir trabalhar também naquela cidade do barlavento algarvio. No entanto, poucos dias depois de terem chegado ao sul do país, foi-lhes pedido para tomarem conta da paróquia da Mexilhoeira Grande, desafio que somente o padre Domingos da Costa aceitou e que desde o ano 2013 acumula também com Nossa Senhora do Amparo.

O sacerdote foi ainda pároco em Odiáxere de 1978 a 1982.

Ao longo de mais de 40 anos a sua ação na Mexilhoeira Grande é marcada, entre outras obras, pelos restauros da igreja paroquial, pela construção e restauro do jardim infantil e do Centro Cívico da Pereira, pela aquisição da casa das piscinas, a construção e remodelação do lar de idosos, a aquisição da residência paroquial, a construção da igreja da Figueira, de apartamentos sociais, do posto médico, da Aldeia de São José de Alcalar, do Centro Juvenil, da bênção da primeira pedra da Aldeia dos Querubins, do restauro do jardim Infantil e pela criação de postos de trabalho, uma vez que a paroquia emprega várias dezenas de pessoas.

Verifique também

Encontro dos Povos Migrantes em Loulé juntou este ano cristãos e muçulmanos como “irmãos”

O Encontro dos Povos Migrantes, que reúne anualmente imigrantes no Algarve para celebrarem a mesma …

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.