Pub

© Samuel Mendonça
© Samuel Mendonça

A Câmara Municipal de São Brás de Alportel concedeu ao padre José da Cunha Duarte, no passado domingo, a Insígnia Municipal de Honra, simbolicamente representada pela Chave do Município.

No contexto das comemorações do centenário de elevação a concelho, o município quis “distinguir sãobrasenses de naturalidade ou de adoção que se tenham notabilizado por méritos próprios, feitos cívicos ou por exemplar dedicação à causa pública”, tendo o pároco de São Brás de Alportel sido um dos homenageados, embora estivesse ausente por motivos de doença.

Na sessão solene comemorativa que teve lugar na inaugurada Praça da República, a autarquia lembrou que o prior da paróquia de São Brás de Alportel desde 7 de julho de 1981 “dedicou-se de forma empenhada e dinâmica à promoção cultural, social e educativa em particular dos jovens sãobrasenses”, “criou a escola de música paroquial, o embrião do grupo de juvenil de acordeonistas de São Brás de Alportel e da Associação de Cultural Sãobrasense, a Casa da Cultura António Bentes – Museu do Traje do Algarve” e “foi co-fundador da Rádio Clube de São Brás”.

A edilidade destacou ainda o sacerdote como “autor de trabalho árduo de recolha, arquivo e divulgação das memórias etnográficas em particular das populações do interior algarvio”, sendo “defensor ativo e dinâmico do património cultural, da história e do desenvolvimento local”, “autor de obras de referência para a identidade cultural do Algarve – Natal no Algarve, Raízes no Algarve, Páscoa no Algarve – Procissão das Tochas Floridas” e lembrou que o mesmo “foi premiado e distinguido em diferentes concelhos do Algarve”.

Segundo adiantou o município, a insígnia ser entregue ao sacerdote pelo presidente em momento posterior.

Na sessão solene comemorativa, que contou com a presença do vice-presidente da Assembleia da República, Guilherme Silva, foram ainda agraciadas as associações e entidades locais, tendo sido atribuída a Medalha do Centenário ao Agrupamento do Corpo Nacional de Escutas, à Caritas Paroquial e ao grupo de Jovens Sem Fronteiras de São Brás de Alportel.

Para além do padre Cunha Duarte, foi ainda atribuída a Insígnia Municipal de Honra aos antigos presidentes da Câmara Municipal, João Pires da Cruz, António Eusébio, António José Pires Bica e José de Sousa Pires, os dois últimos a título póstumo.

Foram igualmente entregues Insígnias Municipais de Valor e Altruísmo a Walter Sulzer, Maria Manuela Andrade e Sousa Fernandes e Maria de Sousa Belchior e Insígnias Municipais de Mérito a César Correia, Abílio Barros e Júlio Negrão.

Referindo-se aos homenageados, o presidente da Câmara Municipal, Vítor Guerreiro, destacou a sua “dedicação e trabalho por São Brás de Alportel” e a sua contribuição, “cada um à sua dimensão e na sua área de ação”, para fazer do município um concelho mais “plural, dinâmico e solidário”.

Pub