Pub

© Samuel Mendonça
Foto © Samuel Mendonça

A Câmara Municipal de Silves, em reunião do executivo realizada no passado dia 30 de setembro, aprovou por unanimidade a atribuição de um voto de louvor ao padre Carlos de Aquino, pela “sua importante e intransigente ação na defesa e dignificação do património histórico-cultural do concelho”, bem como pela “sua presença amiga, interventiva e desafiadora, na construção de um concelho mais justo e digno”.

O voto, proposto pela vereação do PSD ao qual Folha do Domingo teve acesso, destaca o papel do antigo pároco de Silves que, durante a sua presença no concelho realizou inúmeras ações de destaque, entre as quais a reparação do telhado da catedral de Silves, a outorga do protocolo no âmbito do projeto “Rota das Catedrais”, o restauro de várias peças de arte sacra, o funcionamento da cantina social onde foram distribuídas mais de 30 mil refeições a carenciados, a inventariação dos arquivos paroquiais de Silves e de São Bartolomeu de Messines (com a respetiva publicação) e a ativação das comunidades da Pedreira, Estação de Silves, Falacho, Enxerim e Poço Barreto.

O voto de louvor sublinha ainda a realização de tertúlias, exposições e concertos na catedral de Silves.

O padre Carlos de Aquino, que era prior de Silves desde 2005 e de São Bartolomeu de Messines e de São Marcos da Serra desde 2014, foi em agosto nomeado pároco de Loulé, tendo tomado posse no dia 30 daquele mês.

Pub