Pub

"Temos um aumento brutal de pessoas que, diariamente e em desespero, nos pedem apoio para o pagamento de rendas de casa, medicamentos, refeições escolares e bolsas de estudo", revelou o presidente da Câmara, Adelino Soares (PS).

Entre janeiro e outubro deste ano, o número de casos atendidos duplicou em relação ao ano passado, na sua maioria famílias que ficaram desempregadas e sem meios de subsistência.

"Há casos dramáticos de pessoas que não têm dinheiro para comer, nem pagar as refeições escolares dos filhos", observou Adelino Soares, lamentando que a autarquia "não tenha verbas suficientes" para acorrer a todas as solicitações.

"A queda das receitas e os cortes do Governo nas verbas para as autarquias, limitam-nos nos apoios sociais que gostariamos de prestar, em substituição do Estado", destacou.

O autarca atribui ao desemprego e à carga fiscal o agravamento das condições de vida das populações e antevê que 2013 seja um ano de maiores dificuldades.

"Existirá, certamente, um agravamento das condições financeiras das famílias, perante o agravamento da carga fiscal que consta no Orçamento do Estado", asseverou.

O presidente da Câmara de Vila do Bispo prevê um aumento dos pedidos de ajuda e disse que "as autarquias vão continuar a ser um dos recursos financeiros para muitas famílias".

Lusa
Pub