Pub

“A obra permitirá acabar com as fossas séticas ainda existentes, ligando-as ao Sistema Intercetor de Manta Rota/Altura/Monte Gordo/Vila Real de Santo António”, precisou a autarquia num comunicado.

A intervenção tem um orçamento de cerca de um milhão de euros, é financiada por fundos comunitários do Programa Operacional Temático de Valorização do Território (POVT) e será feita através da empresa municipal Sociedade de Gestão Urbana (SGU), que gere a rede de saneamento e abastecimento de água, informou a autarquia num comunicado.

“A intervenção põe fim a um problema que se arrastava há vários anos e responde a uma justa reivindicação dos moradores”, considerou o presidente da Câmara, Luís Gomes, citado no texto.

A autarquia referiu ainda que, para “minimizar incómodos” no período das obras, realizou uma sessão de esclarecimento com a população, definindo-se “soluções personalizadas para cada uma das habitações” que vão ser ligadas à rede de esgotos.

Em causa estão “mais de 250 moradores” e a autarquia prevê iniciar os trabalhos “dentro de algumas semanas”, acrescentou.

“Com esta intervenção será possível ampliar os níveis de atendimento do concelho relativamente ao saneamento de águas residuais, protegendo os aquíferos e melhorando a qualidade ambiental do município”, explicou a Câmara.

Lusa

Pub