Pub

O documento da autarquia destaca o sacerdote falecido como um “homem multifacetado como poucos” e expressa publicamente as “mais sentidas condolências à família do padre Arsénio e a todos os paroquianos”.

Também o Portimonense Sporting Clube considerou, numa nota publicada no seu site oficial, que “os portimonenses ficaram mais pobres pelo falecimento do padre Arsénio Castro da Silva”.

O clube, que lembra o “contributo pessoal” do sacerdote, fala numa “perda humana irreparável”, considerando que “a cidade de Portimão perdeu um homem visionário, que havia chegado a esta cidade em 1975, capaz de interpretar as necessidades dos fiéis, mas nunca deixando de ter uma perspectiva global de cidadania, independentemente do credo das pessoas”.

O Portimonense recorda ainda que foi precisamente o sacerdote e a sua “visão solidária” que o clube e a Associação Teia D’Impulsos quiseram homenagear, no passado dia 22 de abril, com a iniciativa “À bola para ajudar”. “Sabemos que foi muito do seu agrado, facto que nos deixou muito sensibilizados”, complementa a publicação.

“Cabe-nos a todos, se quisermos continuar a honrar a sua memória, ajudar a sua obra que tanta auxílio proporcionou e proporciona a quem mais dele necessita”, conclui o clube.

Samuel Mendonça
Pub