Pub

À semelhança do que aconteceu no início do ano – com a atribuição de 33 mil euros a 17 associações – esta iniciativa surge no âmbito da Lei do Mecenato, em que a verba devolvida pela seguradora Fidelidade Mundial ao Município de Loulé é canalizada para o apoio social.

Esta é uma medida que a Câmara Municipal de Loulé leva a cabo desde 2005 e que, segundo o presidente Seruca Emídio, “é bastante adequada ao momento actual”. “A redistribuição desta verba faz ainda mais sentido numa altura em que as IPSSs lutam com enormes dificuldades, prevendo-se que o futuro não irá ser nada fácil”, adiantou.

Numa altura em que também as autarquias sofrem com os cortes que surgem, com as quebras de receitas e redução na transferência de verbas do Governo, o edil louletano falou do “grande desequilíbrio entre oferta e procura, com o aumento das solicitações das IPSSs, por um lado, e a redução dos apoios”.

Já o responsável de Loulé da Fidelidade Mundial, Jorge Ferreira, reforçou a ideia de que “num contexto socioeconómico complicado, o trabalho destas instituições tem muito mérito, já que representam bem a parte social a que o Estado não consegue dar resposta”.

Recorde-se que, desta vez, foram contempladas com esta verba todas as associações do Concelho de Loulé que têm uma intervenção na área social, entre as quais o Centro Paroquial e Social de S. Clemente e S. Sebastião, Centro Paroquial de Quarteira, Santa Casa da Misericórdia de Loulé, Santa Casa da Misericórdia de Boliqueime.

Folha do Domingo
Pub