Pub

Pegando na metáfora utilizada pelo Bispo do Algarve na sua homilia, quando desafiou os membros das comunidades neocatecumenais a serem “pescadores de águas profundas”, Miguel Ángel Vázquez considerou que a comunidade neocatecumenal é já uma “família cristã”, “reconstruída à imagem da comunidade primitiva” que “dá sinais da fé em águas profundas” “porque hoje a família cristã está a ser atacada em águas profundas”. Já antes aquele responsável tinha especificado que a família cristã se encontra hoje atacada “pela secularização e pelos Estados”.

Miguel Ángel Vázquez destacou ainda que as comunidades neocatecumenais são uma família “aberta à vida”, justificando a presença de muitas crianças e jovens na celebração eucarística. “No Caminho Neocatecumenal procuramos viver o matrimónio abertos à vida e por isso as famílias têm muitas crianças”, frisou.

Samuel Mendonça

Clique na foto para vê-la maior 

Pub