Breves
Inicio | Cultura | Canção da paróquia de Quarteira escolhida para representar o Algarve no Festival Nacional Jovem

Canção da paróquia de Quarteira escolhida para representar o Algarve no Festival Nacional Jovem

Foto © Samuel Mendonça/Folha do Domingo

A paróquia de Quarteira vai ser a representante da Diocese do Algarve no Festival Nacional Jovem da Canção, em Fátima, no próximo dia 4 de maio deste ano.

A interpretação musical daquela paróquia ficou no passado sábado em primeiro lugar no XII Festival Diocesano Jovem da Canção que se realizou no Auditório Municipal de Olhão, subordinado ao tema “Maria e as Missões”. Intitulada “Mãe de toda a Igreja”, a canção da paróquia de Quarteira, com letra e música de Jorge Semião, foi mesmo a quarta a subir ao palco para ser apresentada pelo grupo “Magnificat”, constituído por Filipa Brás, Clara Silva, Inês Reis, Maria Inês Cardoso, Mariana Lima, Silvério Conceição, Jorge Semião.

A primeira interpretação ficou a cargo do grupo da paróquia de Loulé, “Xês da Fé”, com o tema “Sentinelas de nova madrugada”, seguindo-se o grupo “Clavis Dei” da paróquia de Albufeira, com “Maria, minha Mãe” e o grupo “Vem e Segue-me” da paróquia de Moncarapacho com “Maria, fonte de missão”.

Foto © Samuel Mendonça/Folha do Domingo

Depois da paróquia de Quarteira, atuou o segundo grupo da paróquia de Moncarapacho, “Inspira-te”, com o tema “A escolhida”, seguidos do grupo “PTM – Por Ti Maria” da paróquia de Nossa Senhora da Conceição, a matriz de Portimão, com “No olhar profundo”, do grupo “Stella Maris” da paróquia de Alvor com “Maria, Mãe da Missão”, do grupo de jovens da paróquia de Nossa Senhora da Conceição de Silves com “A missão do sim” e, por último, o grupo “Monta-t’aí” da paróquia de Monchique com “Maria missionária”.

Foto © Samuel Mendonça/Folha do Domingo

Antes de cada atuação foi projetado um breve filme de apresentação de cada grupo participante, mas antes do desfile das canções, houve uma que introduziu à festa que se seguiria e pôs toda a assembleia a cantar. O momento foi protagonizado pelo assistente do Setor da Pastoral Juvenil da Diocese do Algarve, organismo que promoveu uma vez mais o festival, com o padre Nelson Rodrigues a subir ao palco para cantar essa versão do tema do cantor Toy que celebrizou a participação portuguesa na recente Jornada Mundial da Juventude com o papa Francisco no Panamá.

Foto © Samuel Mendonça/Folha do Domingo

Estava dado o mote para a festa da música que os jovens católicos do Algarve, em animado clima de confraternização, levariam a cabo ao longo da noite para celebrar a fé.

Foto © Samuel Mendonça/Folha do Domingo

O sacerdote destacaria de seguida a “coragem” dos jovens em ir ali “mostrar os seus talentos” para fazer daquele um “festival de muita qualidade”. “Aqui, diante dos nossos olhos, comprova-se que a nossa Igreja jovem existe”, observou o padre Nelson Rodrigues, reconhecendo que “na idade de muitos deles, o que mais conta hoje é ganhar qualquer coisa”. “Pois, deixá-los pensar assim. O certo é que estão a ser Igreja e nós, nas nossas comunidades, temos um trabalho muito grande a fazer para contar com eles sempre. Estão aqui jovens cheios de energia, cheios de vontade para dar à Igreja e temos de confiar que eles são capazes. Deixá-los ser Igreja, caindo e aprendendo com as quedas a ser ainda melhor Igreja”, pediu.

Também o vigário geral da Diocese do Algarve, em representação do bispo diocesano, enfatizou a participação da juventude naquele evento. “Por vezes a sociedade fica mais triste porque pensa que não tem jovens. Com estes jovens que estão aqui, alguma vez podemos duvidar do futuro? É a nossa esperança”, afirmou o cónego Carlos César Chantre, pedindo aos jovens “força para levantarem a cabeça e nunca terem medo daquilo em que os seus avós acreditaram: a fé em Jesus Cristo e os afetos de Nossa Senhora”. “É uma herança rica, forte”, sustentou, justificando que o bispo do Algarve não pôde estar presente por estar a viajar para a Madeira para participar na tomada de posse do novo bispo do Funchal.

Foto © Samuel Mendonça/Folha do Domingo

Com a presença de alguns autarcas, oriundos das terras concorrentes, a iniciativa, promovida pelo Setor da Pastoral Juvenil da Diocese do Algarve, foi apresentada pelo padre Carlos de Aquino e teve um júri presidido por João Mendonça e constituído ainda por Anabela Rodrigues Correia, João Pedro dos Santos e o padre Vasco Figueirinha.

Foto © Samuel Mendonça/Folha do Domingo

Para além da entrega dos prémios de “Primeiro Lugar”, pelo vigário geral da Diocese do Algarve, foi ainda entregue pelo presidente da Junta de Freguesia de Olhão, João Evaristo, o prémio de “Melhor Mensagem” à canção “A escolhida”, da paróquia de Moncarapacho, com letra (e música) do grupo “Inspira-te”. O prémio de “Terceiro Lugar” foi entregue pela vice-presidente da Câmara de Olhão, Gracinda Rendeiro, e pelo pároco de Olhão, padre Armando Amâncio, à outra canção da paróquia de Moncarapacho, intitulada “Maria, fonte de missão” e interpretada pelo grupo “Vem e Segue-me”. O prémio de “Segundo Lugar” foi entregue pelo padre Nelson Rodrigues à canção da paróquia de Loulé, interpretada pelo grupo “Xês da Fé” e intitulada “Sentinelas de nova madrugada”.

Verifique também

Ornatos Violetas mostraram, em Faro, que ‘O Monstro’ ainda tem amigos

Milhares de fãs rumaram a Faro na sexta-feira, para assistir ao último concerto dos Ornatos …