Pub

O projeto "Da teoria à ação – empreender o mundo rural" tem como objetivo revitalizar aquela freguesia , promovendo a fixação de jovens com formação superior e potenciando a criação de negócios.

A sua realização está, contudo, dependente da aprovação de uma candidatura da Fundação Manuel Viegas Guerreiro, parceira no projeto, a submeter ao Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP), lê-se no edital do concurso.

"A não aprovação da candidatura a submeter ao IEFP implica a não realização do projeto, ficando sem efeito a seleção dos candidatos efetuada pelo presente concurso", refere o edital.

Durante os nove meses que dura o projeto os participantes, que têm que estar disponíveis para residir em Querença naquele período, receberão uma bolsa no âmbito do Programa de Estágios do IEFP.

De acordo com o edital será dada preferência aos candidatos licenciados ou mestres da UAlg, que demonstrem "forte motivação" e "interesse pela temática", sendo a seleção feita através de avaliação curricular e de uma entrevista.

Dos nove ex-alunos selecionados dois devem pertencer à área de Agronomia e um de cada das seguintes áreas: Biotecnologia, Design, Marketing e Comunicação, Turismo, Economia ou Gestão de Empresas, Ambiente e Arquitetura Paisagista.

De acordo com o edital, os participantes da área de Agronomia teriam como missão desenvolver o projeto "Vales Verdes", que inclui a revitalização de hortas e sistema de rega tradicionais e a criação de hortas sociais e urbanas.

Na área da Biotecnologia a missão é desenvolver novos produtos agro-alimentares com base nos produtos tradicionais da zona, cabendo ao participante da área de Design a conceção da imagem para a marca "Produtos Tradicionais de Querença".

O participante de Comunicação deverá desenvolver um plano de marketing para a comercialização dos produtos locais e o da área do Turismo elaborar pacotes turísticos em articulação com o projeto "Via Algarviana".

O elemento da área de Economia deve apoiar os restantes na preparação das suas atividades e elaborar um plano de negócios e o da área de Ambiente deve apoiar a certificação ambiental das atividades e fomentar o uso de energias alternativas.

Por último, na área da Arquitetura Paisagista a ideia é implementar uma rede de espaços de lazer, desenvolvendo um projeto de jardinagem sustentável e contribuindo para a reflorestação de zonas degradadas.

O período para entrega de candidaturas encerra a 9 de junho, devendo os candidatos apresentar o seu "curriculum vitae" e uma carta de motivação.

Lusa

Pub