Pub

Em comunicado, a Algar diz que o projecto, inovador na região do Algarve, foi desenvolvido na Estação de Transferência de Faro/Loulé/Olhão, representando um investimento de 1,6 milhões de euros.

Além da unidade de triagem automática ontem inaugurada junto a Faro, está em construção outra unidade do género, cujo investimento é do mesmo valor e que ficará instalada no Aterro Sanitário do Barlavento, em Portimão.

O novo sistema permitirá à Algar reforçar cinco vezes a sua capacidade de triagem de resíduos de embalagens de plástico e metal para um nível de processamento anual de cerca de 23 500 toneladas, diz a Algar.

Segundo a empresa, as novas unidades de triagem automática irão dar resposta ao crescimento de cerca de doze por cento verificado no último ano na recolha selectiva de plásticos e metais no Algarve.

Uma vez que nos meses de Verão a recolha deste tipo de materiais tende a aumentar cerca de 40 por cento, as novas unidades "suprirão muitas das necessidades de tratamento dos resíduos num único turno de trabalho", sublinha a Algar.

Com o arranque das novas unidades, passarão a existir no País cinco unidades do género: junto a Faro, em Portimão, Lisboa, Portalegre e Madeira.

Prevê-se que durante o ano de 2010 sejam construídas mais quatro unidades destas em Portugal.

Pub