Pub

As distinções foram atribuídas na sessão solene realizada no salão nobre da autarquia, no âmbito das comemorações do Dia do Município que hoje se celebra

A Câmara de Faro destacou o apoio e o atendimento social prestado pela Caritas algarvia, bem como a criação do refeitório social e de um balneário, a distribuição de alimentos, roupas e brinquedos e o apoio á maternidade no Lar da Mãe como resposta temporária de atendimento para mães solteiras e grávidas em risco ou abandonadas

A autarquia destacou ainda a promoção de ações de promoção de empregabilidade e do emprego ao nível local, a realização de cursos de qualificação profissional com progressão escolar no âmbito do Programa Operacional do Algarve (PO Algarve 21) e a promoção dos valores de solidariedade junto da comunidade cristã

Relativamente á Santa Casa da Misericórdia de Faro, a Câmara Municipal destacou sobretudo a obra realizada desde 1979 com a criação de lares e centro de dia para idosos, do centro infantil, do refeitório social como resposta a situações de carência ocasional, do apoio domiciliário, do ATL, da Escola Profissional D. Francisco Gomes do Avelar que veio dar resposta na formação de quadros técnicos e intermédios para otimizar atendimento a crianças e idosos, da Unidade de Cuidados Continuados de Longa Duração integrada na Rede de Nacional de Cuidados Continuados, do Espaço Solidário que disponibiliza roupas novas e usadas, da Cantina Social e do Núcleo Museológico

Macário Correia, presidente da Câmara de Faro, frisou que “a missão da Santa Casa e da Cáritas Diocesana sempre foi de grande relevo e de, forma exemplar, genuína dádiva em prol de outros”. “O que aqui foi exposto é um pouco do muito que fazem no dia a dia. E nestes tempos difíceis ainda mais exigentes e mais nobres são as suas funções”, complementou

O presidente da Caritas algarvia, em declarações ao Folha do Domingo, considerou que esta distinção é reconhecimento pelo “esforço e dedicação” que aquela instituição da Igreja católica tem dedicado ás causas sociais na cidade de Faro e não só. “é o reconhecimento do trabalho que tem sido feito ao longo dos anos, trabalho este que não depende somente da Caritas Diocesana mas também tem o cunho de todos os voluntários, colaboradores e de todas as outras entidades que, desinteressadamente, colaboram com a Caritas”, sustentou Carlos Oliveira

Também o provedor da Santa Casa da Misericórdia de Faro explicou ao Folha do Domingo a importância da distinção. “é o reconhecimento público dos serviços relevantes que a Misericórdia presta á cidade porque a nossa bandeira é a dos pobres e também nos preocupamos com a criação e manutenção de postos de trabalho. Esta distinção dá-nos mais vigor, mais força para podermos continuar a nossa missão de bem-fazer nesta cidade de Faro”, afirmou Candeias Neto

A medalha dada á Caritas algarvia foi entregue ao seu presidente pelo vice-presidente do município, Rogério Bacalhau, e a medalha dada á Misericórdia foi entregue ao seu provedor e ao presidente da Assembleia, Carlos Andrade, pelo presidente da Assembleia Municipal, Luís Coelho

Na sessão solene foram ainda atribuídas medalhas a António Rosa Mendes, historiador e professor da Universidade do Algarve, a título póstumo, e a Francisco Lameira, historiador e professor da Universidade do Algarve, a Carlos Simões, alfarrabista, e a Afonso Dias, músico, cantor, poeta e ator. Foram igualmente distinguidos os funcionários municipais com 20 e 35 anos de serviço.

 

Pub