Pub

O catálogo da exposição sobre a obra do principal e mais famoso escultor e entalhador barroco algarvio – Manuel Martins –, inaugurada em fevereiro deste ano e patente ao público no Museu Municipal de Faro, vai ser apresentado amanhã, 26 de setembro, numa sessão integrada nas Jornadas Europeias do Património.

A iniciativa, com início pelas 18h30, terá lugar no local da exposição e contará com apresentação da diretora do Secretariado Nacional dos Bens Culturais da Igreja, Sandra Costa Saldanha, que é também investigadora integrada do Centro de Estudos em Arqueologia, Artes e Ciências do Património da Universidade de Coimbra.

A publicação, muito ilustrada e com quase 300 páginas, reflete a época do entalhador barroco, que viveu entre 1667 e 1742, quer do ponto de vista artístico, quer do ponto de vista religioso, sem esquecer as suas obras de imaginária e talha, ou ainda a perspetiva da radiologia a algumas das obras em exibição e ainda o balanço do restauro que receberam as peças.

Foto © Samuel Mendonça/Folha do Domingo

A mostra, comissariada pelo historiador Francisco Lameira – que levou dois anos a ser preparada e que inicialmente se previa ficar patente no até 18 de outubro deste ano –, ficou sem ser visitada durante o período de confinamento, tendo reaberto ao público no final deste.

A exposição – constituída sobretudo por imaginária e por impressões de grande formato de alguns dos principais retábulos do entalhador – conta com uma projeção de fotografias de arquivo da procissão do Enterro do Senhor em Faro, popularmente evocada como procissão do Senhor Morto, cedidas pelo Folha do Domingo.

Conta também com empréstimos e colaboração da paróquia de Santa Bárbara de Nexe, do Cabido da Sé de Faro, da Ordem Franciscana Secular de São Francisco de Faro, da Ordem Terceira de Nossa Senhora do Monte do Carmo de Faro, da paróquia da Sé de Faro, da paróquia de São Pedro de Faro, da igreja do Pé da Cruz, da ermida de Santo António do Alto e da Biblioteca Municipal de Faro.

Pub