Pub

As Jornadas Nacionais de Catequistas 2021 voltam ao regime presencial, com “efetivas precauções”, para analisar o tema ‘Sinodalidade e Catequese’, nos próximos dias 23 e 24 de outubro, em Fátima.

“Máscara, distanciamento social, álcool gel, certificado digital de vacinação ou certificado digital de teste negativo” são as exigências para a participação presencial nas Jornadas Nacionais de Catequistas, mediante inscrição, segundo o comunicado enviado à Agência Ecclesia.

“O tempo da pandemia, se por um lado nos isolou, por outro lado criou uma certa saudade de nos reencontrarmos. É bom podermos estar juntos, ainda que com máscara, mas olhos nos olhos para vivermos um momento de graça de aprofundarmos este dom de ser catequista”, apontou, ao Educris a irmã Arminda Faustino, coordenadora nacional da Catequese no Secretariado Nacional da Educação Cristã (SNEC).

A religiosa, recentemente nomeada para o cargo, aponta a busca pela sinodalidade, “a escuta ativa de cada um para nos colocarmos a passo com a Igreja”, como pede o Papa Francisco.

Do programa destaca-se a apresentação do documento “Itinerário de iniciação à vida cristã com as famílias, com as crianças e com os adolescentes”, que “tem vindo a ser preparado por especialistas na área da catequese em Portugal e que se vai constituir como orientador das linhas de ação catequéticas dos próximos anos”, pode ler-se.

O encontro acontece nos dias 23 e 24 de outubro de 2021, no Centro Paulo VI (Salão Bom Pastor), em Fátima, esperando “centenas de catequistas” e inicia com D. António Moiteiro, presidente da Comissão Episcopal da Educação Cristã e Doutrina da Fé (CEECDF), que analisa o tema «A Catequese: primeiro anúncio na família e na comunidade cristã», a partir das 10h30.

As Jornadas Nacionais de Catequistas 2021 vão encerrar com a celebração da Eucaristia, na Basílica da Santíssima Trindade, presidida por D. Manuel Pelino, bispo emérito de Santarém e vogal da CEECDF.

Agência Ecclesia

Cartaz
Pub