Pub

Após a cerimónia, marcada para as 16:00 na Praça do Infante, Cavaco Silva visita às 17:00 o núcleo museológico do mercado de escravos, junto àquela praça, e a exposição “Retratos do Infante D. Henrique”, no Centro Cultural de Lagos.

O chefe de Estado assiste ainda às 18:00 à peça sinfónica “Suite das Descobertas”, reservada às entidades convidadas e que terá lugar no auditório do Centro Cultural de Lagos, referiu hoje o gabinete de assessoria da Presidência da República em nota de informação de agenda.

O programa de evocação do 550.º aniversário da morte D. Henrique iniciou-se hoje em Aljezur com a inauguração de uma estátua do infante, à qual se seguiu uma palestra nos Paços do Concelho sob o tema “O Infante e as Terras do Barlavento”.

No sábado, o programa matinal terá lugar em Vila do Bispo, onde haverá a palestra “O Príncipe Henrique: um homem plural em terras do fim do mundo”, por Artur Jesus, seguida de uma romagem ao promontório e fortaleza de Sagres.

Durante a tarde, as cerimónias centram-se em Lagos, estando previsto que o ponto alto das comemorações aconteça durante a cerimónia presidida por Cavaco Silva.

No domingo, as comemorações deslocam-se quase 400 quilómetros para o Mosteiro da Batalha, estando prevista uma missa em memória do infante celebrada pelo Cardeal Patriarca de Lisboa e uma cerimónia protocolar junto ao seu túmulo.

Ao final da manhã haverá ainda a palestra “O Infante, a Batalha e os Destinos de Portugal”, proferida por Saul António Gomes, e a inauguração de um busto do infante, no Mosteiro de Santa Vitória, mais conhecido por Mosteiro da Batalha.

As actividades integradas nas comemorações dos 550 anos sobre a morte do infante são uma organização conjunta da Associação de Municípios Terras do Infante (Lagos, Aljezur e Vila do Bispo) e da Câmara da Batalha.

Lusa

Pub