Pub

Segundo o comandante do CDOS de Faro, Abel Gomes, não há danos pessoais a registar, tendo sido mobilizados durante aquele período 156 operacionais, entre bombeiros, PSP, GNR e elementos dos serviços municipais de Proteção Civil.

As inundações registaram-se sobretudo na cidade de Faro e na freguesia do Montenegro, a poucos quilómetros da capital algarvia, atingindo principalmente a via pública, embora também tenha havido algumas inundações em habitações, lojas e garagens.

A situação em Faro às 13:00 já estava mais calma, com a maior parte das inundações resolvidas e as ruas limpas e com o tráfego automóvel nas zonas mais afetadas a processar-se normalmente.

Em Quarteira e Olhão também houve algumas inundações pontuais, embora com menos gravidade, acrescentou Abel Gomes, sublinhando que as condições meteorológicas adversas deverão manter-se até amanhã.

"Está prevista uma situação de instabilidade, caracterizada por aguaceiros fortes, mas não conseguimos prever quando e onde vai cair", explicou, frisando que o dispositivo está preparado.

A região do Algarve estava sob alerta azul (o menos grave numa escala de quatro) até às 24:00 de hoje, mas houve um prolongamento até às 20:00 de quinta-feira.

Lusa

Pub