Inicio | Cultura | Centenas de figuras dão corpo a presépio particular aberto ao público em Lagos

Centenas de figuras dão corpo a presépio particular aberto ao público em Lagos

Foto © Luís Forra/Lusa

Centenas de figuras dão vida a um presépio de grandes dimensões construído por José Cortes, um habitante de Lagos, que há seis anos faz da sua garagem um verdadeiro ponto de atração turística.

Construído com madeira, esferovite e pedra, o presépio integra vários cenários, onde as mais de 800 figuras retratam o nascimento de Jesus, atividades rurais e profissões como a de ferreiro, carpinteiro ou as lavadeiras.

Iniciado em 2011, o presépio começou “por ser uma brincadeira”, mas transformou-se numa atração da cidade durante a época natalícia, depois de José Cortes, de 80 anos, antigo empresário do ramo do vestuário, ter decidido abrir as portas da sua garagem e expor a obra ao público.

“Sempre tive a paixão a fazer coisas deste género. Quando fechei a loja e me reformei, tinha então mais tempo livre e pensei em fazer um presépio animado para os meus netos. Quando me apercebi, o presépio estava muito grande e achei que tinha de o mostrar a outras crianças e decidi também expô-lo ao público”, contou à Lusa.

Foto © Luís Forra/Lusa

De acordo com o antigo empresário, a obra particular “mereceu muitos elogios, o que serviu de incentivo para continuar a aperfeiçoar e a acrescentar cenários”.

“Esta atração pelos presépios animados vem de há muito tempo”, sublinhou, recordando que os clientes “ficavam encantados com as obras que decoravam as montras da loja durante o Natal”.

Na construção do presépio são investidas “muitas horas de trabalho, durante vários meses, para dar vida às figuras”.

Segundo José Cortes, a divulgação da obra que foi feita logo no primeiro ano transformou “o que era uma brincadeira numa atração para muitas pessoas que visitam a cidade”.

“Atualmente, recebo a visita de cerca de 800 crianças das escolas e de centenas de turistas todos os anos”, sublinhou.

José Cortes promete que vai continuar a dinamizar o presépio, ao qual espera “acrescentar outros cenários, até que as forças o permitam”.

A sua obra animada pode ser visitada até ao dia 07 de janeiro, entre as 15:00 e as 19:00, perto do Centro Cultural de Lagos.

Verifique também

“Eu não tenho nada (…) eu não devo nada”

Encarar uma situação má na nossa vida com sentido de humor, normalmente só acontece passado …