Pub

O novo projeto, que tem vindo a ser ensaiado no quarto do piso inferior da casa paroquial, visa o acolhimento de pessoas que aparecem, de um momento para o outro, sem ter onde ficar. O padre Flávio Martins, pároco de Tavira e responsável pelo Centro Paroquial, explica ao Folha do Domingo que a ideia passa pela criação de um espaço para receber “casos pontuais” “até que a Segurança Social ou a Câmara encontrem uma solução”.

O Centro Paroquial pretende criar a nova valência numa casa que precisa de obras de recuperação e adaptação, doada por uma paroquiana para qualquer serviço social. “Só ainda não investimos porque estávamos com o projeto do Centro Intergeracional da Pegada, mas a médio/longo prazo pretendemos remodelar a casa e dar-lhe todas as condições”, explicou o padre Flávio Martins, estimando que as obras ascendam a cerca de 150 mil euros.

O edifício em causa situa-se no Alto de São Brás, perto da igreja de São Brás. Custará cerca de 150 mil euros.

Samuel Mendonça

Pub