Pub

Durante o congresso, que reunirá especialistas de diversas áreas da Medicina, serão debatidas as formas de prevenção, diagnóstico e tratamento de uma doença que afeta cerca de dois milhões de pessoas em Portugal.

Destes dois milhões, apenas metade tem conhecimento de que tem pressão arterial elevada, um quarto está medicado e só 16 por cento destas pessoas têm a doença controlada, afirma a organização do congresso em comunicado.

Na edição deste ano do congresso será debatida a criação de centros de referenciação para o diagnóstico e tratamento da hipertensão arterial e para a participação de Portugal em estudos globais.

Em comunicado, a organização do evento diz que a Sociedade Europeia de Hipertensão está a analisar as duas primeiras candidaturas nacionais para centros de excelência para o tratamento da doença.

A organização diz ainda que as vantagens da criação de um centro de referência são múltiplas, uma vez que o trabalho em equipa possibilita a normalização de procedimentos e a partilha de experiências.

No congresso haverá ainda um debate subordinado ao tema "Hipertensão em Portugal – será um problema da medicina clínica ou da medicina comunitária?", marcado para sexta feira e que será moderado pela jornalista Fátima Campos Ferreira.

Pub