Pub

Fonte da Administração Regional Hidrográfica do Algarve (ARHA) disse à agência Lusa que cinco casas na ilha da Fuzeta “foram total ou parcialmente destruídas esta noite, mas não há nenhuma vítima a registar.

Segundo Sebastião Teixeira, geólogo da ARHA, com a destruição destas cinco casas, são já dez as habitações destruídas em dois dias.

O comandante da Polícia Marítima, Marques Ferreira, explicou que, cerca das 04:00 de hoje, ocorreu uma forte ondulação de sudoeste, com cinco metros de altura, e uma preia-mar de marés vivas que fez com que o mar galgasse a duna e as areias invadissem a área urbana do lado nascente da praia de Faro.

Marques Ferreira acrescentou à Lusa que a estrada teve de ser cortada ao trânsito e que a Câmara de Faro e a Polícia Marítima estão a remover pedras, pedregulhos e areia com retroescavadoras.

Também em declarações à Lusa, o presidente da Câmara de Faro, Macário Correia, estimou que “se não houver mais marés vivas, a situação pode voltar à normalidade”.

No entanto, refere, “estamos a sofrer as consequências de urbanização anárquica do cordão dunar desde há 50 anos”.

Lusa

Pub