Pub

O edifício do cineteatro, inaugurado em 1930, foi comprado pela autarquia para ser remodelado em 2003 ao abrigo de um processo que envolveu contactos com mais de 70 herdeiros, revelou à Lusa o presidente da Câmara de Loulé, Seruca Emídio.

A traça original do edifício foi mantida e não houve grandes alterações estruturais, sublinhou o autarca, referindo que a principal inovação é mesmo a melhoria da acústica e iluminação, num investimento global de 3,5 milhões de euros.

A sala, que era maioritariamente usada para a projeção de filmes, será agora um espaço “versátil” e “multifuncional” com capacidade para receber concertos, cinema, seminários ou fóruns para um público superior a 300 pessoas, referiu.

Na inauguração da remodelação do Cineteatro Louletano, Mário Laginha, Bernardo Moreira e Alexandre Frazão vão apresentar o espetáculo “Mongrel”, um tributo à música do pianista e compositor Frédéric Chopin.

Pelo cineteatro passaram peças de teatro e espetáculos de revista, mas sobretudo sessões de cinema, tendo esta sido a primeira sala do Algarve a adquirir, em 1955, um projetor de ecrã panorâmico (“cinemascope”).

As comemorações do dia da cidade arrancam de manhã no mercado municipal com a apresentação do projeto de renovação do Largo de S. Francisco, sendo de seguida inaugurada a reabilitação da Ponte dos Álamos, na Ribeira do Cadoiço.

Será também inaugurada a oficina e museu do Carnaval, local de onde sairá todo o material produzido para os cortejos anuais e onde haverá uma área de exposição permanente com uma retrospetiva de mais de 100 anos de corso.

O dia da cidade é ainda marcado pela inauguração de novos circuitos de transportes urbanos e de uma creche.

Lusa

Pub