Pub

Colegio_s_goncalo_lagosO colégio São Gonçalo, no concelho de Lagos, foi o único estabelecimento escolar do Algarve distinguido com o Prémio Escola 2013/2014, galardão atribuído pelo Ministério da Educação que premeia o trabalho das instituições, alunos e educadores.

Inaugurado em 2010 e frequentado por 163 alunos no berçário, creche, pré-escolar e 1.º ciclo, o colégio situado na freguesia da Praia da Luz, recebeu pela segunda vez o prémio Instituído no ano letivo de 2012/2013.

Além do estabelecimento privado de ensino, foram também distinguidos pelo “mérito”, duas funcionárias – uma educadora e uma auxiliar educativa – e um aluno.

Em declarações à agência Lusa, a diretora do Colégio de São Gonçalo, Idília Ramos, considerou que o prémio “reconhece o trabalho desenvolvido desde 2010, numa escola que se distingue por ser multicultural, frequentada por alunos de cerca de 20 nacionalidades”.

“Procuramos desenvolver um ensino que privilegia a língua inglesa, mas sem nunca descurar a língua portuguesa” frisou Idília Ramos, realçando que “o objetivo é dar o melhor dos ensinos possíveis, com os melhores profissionais”.

Segundo a responsável, a escola “aposta imenso na formação dos seus profissionais, um dos critérios que é avaliado para a atribuição do Prémio Escola, sendo o funcionamento assegurado por uma equipa multidisciplinar, extremamente motivada”.

“São pessoas com um índice altíssimo que tentam desenvolver-se a eles próprios para desenvolver os alunos, trabalhando diariamente nesse sentido”, destacou Idília Ramos, sublinhando que “é esse empenhamento e trabalho que é reconhecido pela segunda vez, o que é motivo de grande alegria”.

Apesar das distinções, Idília Ramos assegurou que o trabalho para melhorar o ensino “é permanente e contínuo, porque o que se pretende é que as crianças sejam adultos equilibrados e que tenham o maior sucesso”.

“É nesse sentido que vamos continuar a trabalhar e a dar o nosso melhor”, concluiu.

Por seu turno, a educadora de infância, Elisabete Alves, manifestou-se “surpreendida e agradecida” pela distinção que reconhece e premeia o trabalho desenvolvido com as crianças”.

“É maravilhoso ver reconhecido todo o nosso trabalho, esforço diário e a dedicação com as crianças”, sublinhou, acrescentando que “nada vai mudar no dia-a-dia, apesar de haver aspetos a melhorar”.

“É nesse sentido que vamos continuar a trabalhar diariamente”, assegurou.

Manuela Guerreiro, auxiliar de ação educativa, também ficou “surpreendida” com a distinção de mérito, considerando que “o prémio é de todos quantos trabalham no estabelecimento”.

“Estamos todos de parabéns. O prémio sou eu que o recebo, mas é para todas, e é uma honra que nos motiva a continuar a dar o nosso melhor”, observou.

O “Prémio de Escola”, de atribuição anual, distingue um máximo de três escolas ou agrupamentos em cada uma das cinco áreas geográficas do mapa educativo (Norte, Centro, Lisboa e Vale do Tejo, Alentejo e Algarve).

As instituições, para além de uma placa de distinção e um louvor em Diário da República, recebem ainda apoio ao nível de recursos humanos e materiais destinados a projetos culturais e científicos dos alunos.

Pub