Pub

“Os assaltos violentos têm aumentado substancialmente nos últimos tempos, e existe um sentimento crescente de insegurança”, disse Luís Alexandre, que critica a “passividade dos responsáveis para um problema que era previsível”.

Segundo Luís Alexandre, a falta de policiamento de proximidade, tem contribuído para o aumento de assaltos, “número que ascende a cerca de 100 por dia”, entre os violentos e os realizados por esticão.

O sentimento de insegurança manifestado pelo presidente da associação comercial de Albufeira é partilhado pelas autoridades britânicas que estão a recomendar “cuidado” aos turistas que viajam para o Algarve.

A recomendação surgiu na sequência da morte de um turista, de 50 anos, dez dias depois de ter sido atacado na rua por um gangue, em Albufeira.

Segundo refere hoje o jornal britânico "The Independent", na recomendação aos turistas as autoridades afirmam que o número de ataques violentos em Portugal é baixo, mas mesmo assim é necessário ter cuidado.

Para Luís Alexandre, esta posição das autoridades britânicas “é demonstrativa do problema porque qualquer pessoa tem medo de andar na rua, mesmo em pleno dia”.

Aquele responsável atribuiu ainda o aumento da criminalidade no concelho ao “desemprego e aos gangues organizados que fazem incursões a Albufeira, atuando perante a passividade das autoridades”.

“O número de assaltos a ourivesarias, postos de abastecimento e supermercados é indicativo de crime organizado”, destacou.

O responsável considerou “urgente rever a situação da segurança com o aumento imediato do policiamento”, para garantir a estabilidade naquele que é considerado um dos maiores destinos turísticos do Algarve.

Lusa

Pub