Pub

Numa nota de imprensa, o movimento precisa que na ação do passado sábado junto aos mercados de Olhão conseguiu 500 assinaturas. As ações de rua continuarão na manhã do próximo sábado com uma nova recolha de assinaturas junto ao Mercado Municipal de Loulé.

Da parte da tarde do mesmo dia, pelas 15:30, terá lugar uma assembleia pública de utentes no Restaurante Austrália, situado na EN125 (estrada nacional) junto à localidade de Vale da Venda.

Naquela assembleia serão discutidas e aprovadas novas formas de luta para exigir a suspensão imediata das portagens na Via do Infante (autoestrada 22).

A Comissão de Utentes da Via do Infante congratula-se por, no período de um mês, terem sido aprovadas diversas moções pela suspensão das portagens em várias assembleias municipais do Algarve e até do Alentejo, como Faro, Loulé, Lagos, Lagoa, Olhão, Portimão e Ourique.

De acordo com a organização, um mês depois da introdução de portagens no Algarve “está a confirmar-se o que a comissão de utentes tinha alertado: o trânsito da A22 passou a confluir, na sua grande parte, para a EN 125”.

A mudança, afirma a comissão, “transforma esta via num autêntico inferno para os utentes, com filas a perder de vista e em marcha lenta, diversos acidentes rodoviários e até algumas mortes já registadas”.

Os utentes sustentam que “está em marcha o agravamento exponencial do desemprego e a falência anunciada de muitas empresas no Algarve, visto não aguentarem o custo das portagens e a EN 125 não constituir qualquer alternativa viável”.

Lusa

Pub