Inicio | Sociedade | Comissão de Utentes da Via do Infante vai recolher assinaturas para nova petição

Comissão de Utentes da Via do Infante vai recolher assinaturas para nova petição

Em nota de imprensa, a Comissão garante que até ao final desta semana lançará uma nova petição, em que espera recolher dezenas de milhares de assinaturas de utentes do Algarve e de outros cidadãos que são contra as portagens na região.

A primeira petição popular, com 14 mil assinaturas, deu entrada no Parlamento em janeiro de 2011 e foi rejeitada a 28 de outubro, com os votos contrários do PS, PSD e PP.

A Comissão decidiu também convocar uma assembleia pública de utentes, aberta a empresários, autarcas e cidadãos em geral, para a tarde do dia 14 de janeiro (sábado), num restaurante de Vale da Venda, próximo de Faro, em que se discutirão novas formas de luta.

Uma semana antes, a 7 de janeiro, pelos 10.30 horas, junto aos mercados de Olhão, a Comissão vai, simbolicamente, convidar os Reis Magos a circular na Via sem pagar, oferecendo “prendas de reis” aos transeuntes.

“Queremos endurecer a luta e estão criadas as condições para que isso aconteça”, disse à Lusa um dos dirigentes da Comissão, João Vasconcelos, que apelou à sociedade civil para que constitua “uma ampla plataforma de luta pela abolição das portagens”.

Considerando que os utentes “estão agora a aperceber-se do que significa a introdução de portagens”, João Vasconcelos sublinhou que se concretizaram várias previsões do movimento, entre as quais a queda do tráfego na A22 e o aumento do trânsito na EN125.

“A EN 125 [está] transformada num autêntico caos rodoviário, com longas e intermináveis filas de veículos. A A22 [está] praticamente “às moscas”, com uma descida de veículos de mais de 60 por cento”, afirma o movimento, salientando que os turistas, em particular os espanhóis, “estão a boicotar o Algarve e a preferir outras paragens”.

A Comissão de Utentes condena a posição dos deputados do PSD, CDS/PP e PS eleitos pelo Algarve, “ao votarem mais uma vez a favor das portagens na região” aquando da apreciação parlamentar do decreto-lei que as introduziu, na semana passada.

“As declarações de voto nada valem e o que conta são as ações e, mais uma vez, esses deputados voltaram as costas e votaram contra o Algarve e os algarvios”, afirma-se no comunicado.

Ainda assim, nas suas declarações à Lusa, João Vasconcelos enfatizou que os deputados do PSD, na sua declaração de voto, admitem pedir ao Governo a suspensão da cobrança na A22 se verificarem que a fluidez de trânsito e segurança na EN125 em períodos de ponta se torna insustentável.

A Comissão volta a condenar “com veemência” os atos de sabotagem contra os pórticos e estruturas de comunicações da A22, dizendo esperar “que as autoridades muito rapidamente descubram e levem à justiça” os responsáveis por tais atos.

“A luta contra as portagens deverá ser feita pela via pacífica e de acordo com as normas de um Estado de direito democrático como, aliás, tem sido apanágio da Comissão de Utentes”, conclui a Comissão.

Lusa

Verifique também

Homem desaparecido desde terça-feira encontrado “em estado grave” no concelho de Vila do Bispo

Um homem que foi dado como desaparecido na terça-feira na zona de Casas Velhas, em …