Breves
Inicio | Igreja | Comitiva da Diocese do Algarve participou nas Jornadas Missionárias Nacionais

Comitiva da Diocese do Algarve participou nas Jornadas Missionárias Nacionais

Foto © João Cláudio Fernandes/OMP

As Jornadas Missionárias Nacionais 2018, com o tema ‘Eu sou missão’, decorreram no passado fim-de-semana no Seminário do Verbo Divino, em Fátima, e contaram com uma comitiva de algarvios encabeçada pelo bispo do Algarve, D. Manuel Quintas.

Foto © João Cláudio Fernandes/OMP

Para além do prelado, o contingente algarvio no encontro incluiu ainda o diretor do Secretariado de Animação Missionária da Diocese do Algarve, o padre Agostinho Pinto, o diácono Rogério Egídio e mais sete representantes da Igreja algarvia.

Foto © João Cláudio Fernandes/OMP

Os participantes na edição deste ano das Jornadas Missionárias – realizadas no contexto da celebração do ano missionário, proposto pelo Episcopado Português de outubro de 2018 até outubro de 2019 e do outubro missionário extraordinário preconizado pelo papa Francisco para outubro de 2019 – consideraram ser “urgente” promover experiências concretas de saída nas paróquias e dioceses.

“Torna-se urgente que durante este ano missionário se promovam nas paróquias, arciprestados e dioceses experiências concretas de saída para outras realidades, dentro ou fora das nossas fronteiras, como sinal de compromisso com o anúncio do Evangelho”, afirma o documento de conclusões.

Foto © João Cláudio Fernandes/OMP

Nas “conclusões e propostas de ação”, os participantes afirmam que “é urgente criar em todas as dioceses os Centros Missionários Diocesanos (CMD) e os Grupos Missionários Paroquiais (GMP) como promotores e animadores da consciência missionária no povo de Deus”.

“A Igreja deve ser descentrada e não autorreferencial, igreja em saída em direção às periferias”, sublinha do documento.

Foto © João Cláudio Fernandes/OMP

O encontro realizou-se também, enquadrado na caminhada da Igreja Católica com os jovens rumo ao Sínodo dos Bispos, intitulado ‘Os Jovens, a fé e o discernimento vocacional’, que decorrerá no próximo mês de outubro. Este ano, as Jornadas Missionárias foram “pensadas para que os jovens fossem os protagonistas deste evento”, concretizando esse objetivo pela participação nos trabalhos – cerca de 30% dos 300 participantes eram jovens – e porque “emprestaram um dinamismo novo a estas jornadas”, acrescenta o texto conclusivo.

Foto © João Cláudio Fernandes/OMP

Organizadas pelas Obras Missionárias Pontifícias, com a colaboração de outras organizações que dinamizam o espírito missionário em Portugal, nomeadamente os Animadores Missionários Ad Gendes (ANIMAG) e a Fundação Fé e Cooperação (FEC), os promotores das Jornadas Missionárias desejam que a “celebração do ano missionário a todos desperte para a missão”.

A sessão de abertura ficou a cargo do presidente da Comissão Episcopal das Missões e Nova Evangelização, D. Manuel Linda, seguindo-se o teólogo Juan Ambrósio com uma reflexão sobre o tema das jornadas.

Foto © João Cláudio Fernandes/OMP

Na tarde do primeiro dia realizaram-se workshops com diversos temas como ‘Igreja e diálogo’, ‘Missão e comunhão’, ‘Missão na Periferia’ ou ‘Todos, Tudo e Sempre em Missão’.

A noite de sábado foi animada com um serão musical, oração e testemunhos e as jornadas, terminaram no domingo, depois da mesa redonda ‘Que Igreja pretendemos? Para uma missão mais comprometedora’, com a eucaristia presidida pelo bispo do Algarve, na qual foram enviados em missão 13 pessoas, das quais dois sacerdotes, um diácono, e 10 jovens e adultos.

com Ecclesia

Verifique também

Papa anuncia tema para Jornada Mundial da Juventude de 2022 em Lisboa

O papa Francisco anunciou no sábado os temas escolhidos para o itinerário de três anos …